Sociedade

2ª GALA SOLIDÁRIA PELO IPO-PORTO ESPALHA SORRISOS

Ontem, dia 25 de setembro, o Coliseu do Porto encheu para a 2ª edição da Gala Solidária pelo IPO Porto – Para cuidar de Si!
Fotografia por Catarina Peixoto.

Quando as portas do Coliseu se abriram, já muitas pessoas esperavam cá fora para entrar. Depois de recebidas com um copo de champanhe, dirigiram-se para os seus lugares, encaminhados pelos jovens que constiuíam o staff. A sala de espétaculos foi enchendo gradualmente com um público maioritariamente mais velho e famílias, onde o dress code formal e adequado a uma gala foi adotado pela maioria.

A gala começou por volta das 21h30, com a visualização do videoclip da música “Sorri”, do jovem artista D8, protagonizado pela Operação Nariz Vermelho, crianças, familiares, profissionais e amigos da Instituição. Logo de seguida D8 apareceu do meio do público e abriu o palco com a energia e entusiasmo dos seus raps. Pôs a audiência a gritar “IPO” e a cantar com ele.

Toda a gala foi transmitida pelo Porto Canal, um dos patrocinadores do evento, e apresentada pelos jornalistas Ana Guedes Rodrigues e Júlio Magalhães. Ao longo de toda a noite a dupla, além de introduzir as várias atuações, apelou à doação, através de uma linha telefónica, aos espectadores em casa e a todos os presentes, com o propósito de se angariar fundos para a investigação de novos tratamentos para o cancro. Todas as pessoas que compraram bilhetes para esta gala já contribuíam para a causa, uma vez que o valor pago reverteu na sua totalidade para o IPO.

A segunda banda a atuar foram os Prana, um grupo de São João da Madeira que conseguiu levantar o público das cadeiras. O vocalista confessou ser uma honra participar nesta iniciativa.

Mas a noite foi cheia de surpresas e, claro, de sorrisos. A parte das gargalhadas foi assegurada pelo comediante Zé Pedro que, entre piadas futebolísticas e outras, conseguiu cumprir o que disse no início do evento: “Estou aqui para vos fazer rir”.

Foi a vez dos We trust pisarem o palco. O vocalista, André Tentugal,  saudou todos os que se fizeram presentes na gala, afirmando que “se todos juntos hoje pudéssemos salvar uma vida, já tinha valido a pena”. O artista reforçou ainda a importância das pessoas e o valor dos seus sonhos. “Continuem a cuidar uns dos outros. Sejam Felizes”, foram os desejos do vocalista.

Também o Presidente do IPO-Porto, Dr. Laranja Pontes, tomou a palavra durante esta gala. Agradeceu aos apresentadores, artistas, patrocinadorese ao Zé Pedro dos Xutos e Pontapés, produtor artístico do evento, por ser “o nó deste abraço” entre a Instituição e a comunidade. Terminou agradecendo “a todos, bem haja, é um privilégio fazer parte desta iniciativa.”

Depois de um intervalo, os Blind Zero abriram a 2ª parte do espetáculo e o vocalista Miguel Guedes sublinhou a importância de “encher esta sala por uma causa tão nobre”. De seguida o palco pertenceu aos Clã, que consquistaram todos com a sua alegria e conseguiram pôr o público aos saltos com “asas nos pés”. Manuela azevedo, a vocalista da banda, despediu-se com um “Até sempre, obrigada IPO.”

Zé Pedro dos Xutos e Pontapés subiu ainda ao palco, não para atuar, mas para transmitir a “alegria enorme de poder partilhar por uma causa tão justa, o nosso talento”. Agradeceu a disponibilidade e a recetividade de todos os artista e de todos os presentes e envolvidos na organização.

Foi última a atuação de Gisela João, que fez silêncio no Coliseu para se ouvir e cantar o fado. Fechou as atuações pedindo “uma grande salva de palmas para o IPO”.

Ao longo da noite foram pedidos aplausos, tanto pelos apresentadores como pelos artistas, para todos os trabalhadores, médicos e pessoas que trabalham diariamente no IPO e também para todas as equipas de trabalho que permitiram que a 2ª Gala Solidária acontecesse.

No final, todos os artistas e entidades subiram ao palco, o público levantou-se para aplaudir e a despedida fez-se ao som da música “Sorri” que introduziu a noite. “Sim eu quero ver-te sorrir” é a mensagem do IPO para todos.