Sociedade

Depressão Célia invade Portugal e Espanha com “chuva de barro”

A depressão Célia chegou à Península Ibérica para pintar os céus de cor de laranja. O fenómeno “chuva de barro” consiste no transporte de poeiras e afetou as regiões norte e centro de Portugal Continental e a ilha da Madeira. Em Espanha, Múrcia, Andaluzia e Valência foram as regiões mais afetadas.
A paisagem totalmente cor de laranja de Múrcia no dia 15 de março. Créditos:© Marcial Guillen/EPA

Portugal e Espanha acordaram esta semana com a depressão Célia que transporta poeiras oriundas do deserto do Saara, no norte de África. O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) alertou que este fenómeno vai persistir durante alguns dias e que pode causar impactos na qualidade do ar e na saúde pública. Existe ainda a possibilidade de “deposição das poeiras através da precipitação” na zona sul do país. Os efeitos mais visíveis “são a alteração da cor do céu visto que as poeiras estão normalmente acima da superfície, embora dependendo da sua concentração possam atingir níveis mais baixos com implicações na qualidade do ar e possíveis impactos na saúde”, como partilhou o IPMA nas redes sociais.

A depressão Célia afetou principalmente a zona norte e centro de Portugal Continental e a Ilha da Madeira. No Aeroporto da Madeira, mais de quarenta voos tiveram de ser cancelados face ao mau tempo. A região sofreu ainda com ventos fortes, aguaceiros, queda de neve, granizo e trovoadas.

A Direção Geral de Saúde (DGS) aconselhou a população generalizada a “evitar os esforços prolongados, limitar a atividade física ao ar livre e evitar a exposição a fatores de risco, tais como a fumo do tabaco e o contacto com produtos irritantes”. Apela também que sejam redobrados os cuidados a crianças, idosos e à população mais sensível a estas condições climatéricas.

A Agência Estatal de Meteorologia de Espanha (AEMET) publicou na rede social Twitter um aviso para a persistência desta poeira e para as possíveis chuvas de lama. As zonas de Múrcia, Andaluzia e Valência foram as mais afetadas. Avisa também para uma possível chegada desta poeira ao norte da Europa.

Em caso de agravamento de sintomas relacionados às condições climáticas, aconselha-se o contacto para a Linha da Saúde 24 (808 242 424) ou a ida a um serviço de saúde.

Artigo de Sofia Guimarães

Revisão de Inês Santos