Ciência e Saúde Sociedade

O teu guia de proteção contra a COVID-19

Por norma associamos os livros de instruções a documentos chatos e acabamos por dispensá-los, partindo à descoberta sozinhos. Com o aparecimento do novo coronavírus, a proteção é palavra de ordem e desta vez não vale sermos espertinhos. O JUP apresenta uma forma de completar esta tarefa de forma mais simples e intuitiva.

Usar máscara ou não, eis a questão

A Direção-Geral da Saúde (DGS) aconselha o uso de máscaras à população geral “que permanece em espaços interiores fechados com múltiplas pessoas” e a pessoas com idade ou estado de saúde mais vulnerável “sempre que saiam de casa”. Espaços fechados incluem supermercados, farmácias, lojas ou estabelecimentos comerciais, transportes públicos e similares que forneçam bens necessários.

No entanto, salvaguarda que “a eficácia da utilização generalizada de máscaras pela comunidade na prevenção da infeção não está provada”, sendo apenas uma medida acrescida de prevenção nesta fase de mitigação da pandemia.

A máscara perde eficiência em duas horas, pelo que depois desse tempo a deves retirar, dispensar e lavar as mãos de seguida. A forma correta de retirar a máscara é pelos elásticos, sem tocar no tecido.

É indiferente o tipo de máscara?

As máscaras aconselhadas pela DGS para a população em geral são feitas de diferentes materiais têxteis, não certificados e “de uso social”. As máscaras não cirúrgicas e respiradores FFP2 e 3 devem ser evitados para que possam continuar a ser disponibilizadas aos profissionais de saúde, que constituem os grupos prioritários para esse equipamento com proteção reforçada.

Qual o material mais eficiente? 

A eficiência das materiais varia, pelo que é importante utilizar o melhor composto possível de forma a obter maior eficiência de filtração. Entre os materiais de maior resistência em percentagem de partículas capturadas temos: máscaras cirúrgicas (89%), sacos de aspirador (86%), panos de cozinha (73%), t-shirts de mistura de algodão (70%), fronhas de almofadas antibacterianas (68%), entre outros.

lavar-as-maos

Mesmo com máscara, há hábitos a não esquecer

O comunicado da DGS apelida a escolha pela máscara um “ato de altruísmo”, visto que o seu uso não dá proteção acrescida a quem a usa mas a quem está à sua volta. Contudo, para assegurar a proteção individual, não se podem descurar os outros cuidados de higiene inerentes e essenciais à prevenção do contágio e infeção da COVID-19.

Lavar as mãos com água e sabão ou desinfectante durante, no mínimo, 30 segundos regularmente durante o dia é o principal hábito a manter.

Para cuidadores de um doente com COVID-19 ou profissional de saúde, o uso de luvas é obrigatório na execução de procedimentos que envolvam contacto direto com a pele não intacta, mucosas ou fluídos corporais.

Mantém a distância de segurança social 

6

O que devo fazer se tiver tido contacto próximo com uma pessoa infetada?

Se tens sintomas, ou febre (temperatura igual ou superior a 38 graus), ou tosse ou dificuldade em respirar, deves:

  • ligar para a linha de saúde SNS 24 (808 24 24 24) e seguir as orientações dadas
  • evitar estar próximo de outras pessoas

Se não tens sintomas, deves:

  • evitar estar próximo de pessoas durante 14 dias
  • medir a temperatura duas vezes por dia

Mantém-te seguro, por ti e por todos.