Sociedade

“NA ROTA DOS POVOS”: AJUDA NA EDUCAÇÃO

Desta vez, a rubrica “Histórias Escondidas” conta a história de uma ONG (Organização Não Governamental) que apoia regiões carenciadas em África, ao nível da educação.
Foto: Rota dos Povos
Foto: Rota dos Povos

“Na Rota dos Povos” é uma ONG que surgiu em agosto de 2001 e cujo principal objetivo é apoiar o desenvolvimento dos PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa) fora dos grandes centros populacionais, em zonas que necessitam de ajuda ao nível da educação. A organização foi criada por um grupo de associados que realizaram várias palestras em escolas, associações e instituições sobre as viagens realizadas pelos mesmos, com o intuito de revelar novas realidades, modos de pensar e religiões diferentes.

Foi através do gosto pelas viagens que chegaram ao continente Africano.

Numa dessas viagens por África, na Guiné-Bissau, a região que os recebeu foi a zona de Catió, uma zona muito carenciado e isolada. Nessa passagem, uma das associadas ficou sensibilizada quando alguém se dirigiu a ela pedindo apoio. O primeiro pensamento foi que o pedido se baseava em bens monetários, no entanto, foram-se apercebendo de que se tratava de um professor e que apenas apelava a mais apoio na formação e capacitação dos mesmos. Sensibilizados e cativados com o pedido de ajuda, começaram a reunir esforços de maneira a descobrirem a melhor opção para ajudar esta região.

Inicialmente, a associação realizou palestras em várias escolas da região norte do nosso país, com o objetivo de sensibilizar os alunos de todas as idades. Felizmente, o resultado foi bastante positivo, receberam muitas ajudas em material escolar, tais como borrachas, lápis, canetas, livros, cadernos. Este foi o ponto de partida para o grupo poder começar a ajudar verdadeiramente aqueles que precisavam. Com o passar do tempo as ajudas cresceram em tamanho e em quantidade, para além de receberem mais material escolar, chegavam-lhes às mãos mais livros, gramáticas, e muito equipamento escolar: mesas, cadeiras, quadros e até armários.

Até ao momento, a “Na Rota dos Povos” levou 16 contentores de 40 pés de equipamento e material escolar, de saúde e informático; equipou 48 escolas e 140 salas de aula abrangendo, assim, 10.000 alunos; criou 5 bibliotecas com um total de 17.000 livros; instalou duas salas de informática: uma com 37 computadores e outra com 25. Com o apoio da ONG, de momento, estão 8 alunos guineenses, de Catió, a estudar no ensino superior em Portugal com o objetivo de regressarem para o seu país e ajudarem no desenvolvimento do mesmo.

A “Na Rota dos Povos” trabalha em parceria com algumas escolas portuguesas, seguindo sempre o lema de que “A Educação é o Único Caminho”. Para além de já terem conseguido montar bibliotecas fixas, criaram também um conceito desconhecido naquelas regiões: uma biblioteca itinerante, que consiste numa moto que transporta livros pelas diferentes aldeias até às bibliotecas escolares, em sistema rotativo.

A associação entrega todas as ajudas recebidas em Portugal diretamente nas escolas de Catió, de forma a garantir que todo o material chega ao destino desejado.