Sociedade

PORTO DESIGN FACTORY: A INOVAÇÃO DE PORTAS ABERTAS

Os dias abertos da Porto Design Factory decorreram nos dias 29 e 30 de Junho. Teve como principal objetivo dar a conhecer os 13 projetos elaborados ao longo do ano pelos vários colaboradores.

A Porto Design Factory ( PDF ) é uma plataforma experimental na área da educação onde a cocriação e educação interdisciplinar são palavras de ordem, tendo como principal objetivo a inovação e a aceleração de novas ideias, produtos e negócios. Também se baseia numa “passion-based learning”, visando promover um resultado mais eficaz de aprendizagem, aumentar a empregabilidade e melhorar a comunicação com as empresas.

Este modelo foi elaborado para trabalhar diretamente com estudantes de licenciatura, mestrado e pós-graduação, dando-lhes as ferramentas necessárias para se tornarem os próximos inovadores globais. No seu percurso pela Factory, os estudantes podem trabalhar em três fases distintas: educação, inovação e aceleração. Estas etapas focam-se na obtenção de competências críticas e transversais, por parte dos estudantes, e que são cada vez mais importantes no mercado atual.

No dia que assinalava os 1000 dias desde o primeiro contacto entre os fundadores do projetos e os primeiros estudantes que fizeram parte deste projeto, decorreu o primeiro dia aberto da Porto Desing Factory do ano 2016/2017. Em exposição encontram-se os 13 projetos realizados pelos colaboradores da PDF durante o presente ano.

A sessão de abertura contou com a presença da Presidente do Politécnico do Porto, Rosário Gamboa, que é também uma das fundadoras deste projeto. Esta defendeu que a “estrutura actual de ensino superior deve ser implodida”, que é uma forma de educação focada na catedra e que não vai de encontro com as necessidades do mundo atual. Considerou a PDF como uma “pequena ilha” e uma “experiência extraordinária” centrada na vivência dos alunos em comunidade em articulação com a indústria e com as empresas.

Rui Coutinho, Firestarter e coordenador da PDF, proferiu algumas palavras onde afirmou que a Factory existe pelos estudantes e pelos estudantes, agradecendo o empenho de todos neste projeto, salientando os grandes avanços que foram feitos nos últimos dois anos onde “cresceram em quantidade e qualidade” e que “do lado de fora da tenda é 2017 mas cá dentro é o futuro”.

Em simultâneo com a sessão de abertura, decorreu o lançamento do primeiro livro da PDF, “1000 days of restlessness” que conta a história desta organização desde que teve inicio até aos dias de hoje. A editora, Daniela Monteiro, afirmou que este é um livro “que mostra muitos momentos íntimos entre os elementos da organização”.

No segundo dia aberto da PDF esteve presente o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, que teve a possibilidade de conhecer os 13 projetos em exposição.

Actualmente, existem dez Factory espelhadas um pouco por todo o mundo desde a Design Factory Korea ( DFK ), Duoc Design Factory ( DDF ) em Santiago, Swinberne Design Factory em Melbourne e todas elas estão interligadas entre si, formando aquilo a que se designou por Design Factory Global Network.