Sociedade

QUEM DENUNCIA CRIMES REDUZ PROBABILIDADE DE VOLTAR A SER VÍTIMA

Os cidadãos que denunciam crimes à polícia diminuem a probabilidade de se tornarem vítimas de crimes futuros, relevou um estudo da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos da América.

estudo “Reporting Crime Victimizations to the Police and the Incidence of Future Victimizations: A Longitudinal Study” analisou informação de crimes não fatais para concluir sobre a influência de denúncias à polícia em futuros crimes. Os dados indicam que quem apresenta queixa da experiência inicial diminui em 22% a probabilidade de voltar a ser vítima.

Em maior detalhe, a investigação conclui que futura violência interpessoal (assédio sexual, assalto e violação) também decresce com a apresentação de queixa às autoridades (em cerca de 20%). O mesmo acontece com futuros roubos (diminuem em cerca de 27%).

As causas são a maior consciência e atenção das vítimas, assim como a ação policial e de outros serviços de apoio às vítimas. “Sabemos que o papel da polícia na sociedade é o de manter a segurança e verificámos que estão a ter sucesso nessa função. Contudo, não conseguem ter sucesso sem a cooperação das vítimas e da comunidade. Por isso é que é as denúncias são importantes”, referiu Shabbar Ranapurwala, principal investigador do estudo.

As situações de furto escapam à regra. Nestes crimes, a recorrência não diminui com a denúncia à polícia, de acordo com o estudo.

Nos Estados Unidos da América, cerca de 54% das vítimas de crimes violentos não reportam as experiências. O receio de repercussões negativas e a ideia de que sofreram um crime demasiado trivial são as principais razões para o conformismo.

O estudo foi publicado a 28 de julho e investigou 18 mil vítimas de crimes de violência interpessoal e crimes de propriedade, entre 2008 e 2012. A fonte é a base de dados “National Crime Victimization Survey”.