Sociedade

O grupo terrorista talibã, sob a liderança de Mawlawi Hibatllah Akhundzada, recuperou, no passado 15 de agosto, o domínio sobre a capital do Afeganistão, Cabul. O fenómeno alia-se a um conjunto de ações retrógradas que abalam o país, difundindo fortes golpes nos progressos nos direitos humanos e das mulheres, recuperados ao longo das duas últimas décadas. Após a instauração do caos, a comunidade internacional deve agir prontamente para evitar que se solidifiquem as gravosas repercussões do mesmo e se salvaguarde a dignidade da vida humana, como apelam as diferentes organizações humanitárias mundiais.