Devaneios

" (...) Oro a ti por iluminação/ Sois lufada de ar fresco/ Para tão maltratado e frágil coração/ Doce o imaginário beijo, de teus lábios com sabor a refresco."
Por Diogo de Sousa