Crónica

Nos últimos tempos têm proliferado as narrativas ultraconservadoras que se opõem, entre muitas coisas, à obrigatoriedade de os alunos assistirem às aulas de Educação para a Cidadania. A revolução social que ocorreu em Portugal desde o fim da ditadura e que nos colocou como terceiro país mais pacífico do mundo deve-se em boa parte ao ensino, pelo que querer anulá-lo é querer regredir socialmente.