Artigo de Opinião

CORRUPTOS DA ERA MODERNA

Gostaria de abordar o tema da corrupção, apesar de ser um tema tão banal hoje em dia que parece que já estamos habituados a este “efeito de corromper”. De certa forma, por momentos, de forma ignorante, até pensamos que somos imunes a este ato de decomposição da democracia e cidadania.

Não irei aludir aos grandes casos de corrupção, que parecem que estão sempre a procriar como os ratos, mas dos pequenos casos de corrupção que todos nós perpetramos. Sim, nós também somos corruptos e contribuímos negativamente para o sofrido fado deste país. Somos todos corruptos e iremos continuar a ser, porque cremos que as nossas ações não têm repercussões nenhumas. A verdade é que o efeito borboleta existe, e sempre que queremos abrir as asas para fazer os nossos desvios e exercer o nosso poder, alguém ou algo vai cair e sofrer com isso.

Corrompemos de todas as formas e feitios. Por exemplo, os universitários são peritos na arte do copianço, que é uma forma de corrupção que se vai manter para toda a vida. Irão sempre gostar que os outros escrevam aquilo para poderem ser autores.

Contudo, para mim o pior ato de corromper é não fazer nada para parar a corrupção. Todos gostamos de andar rotulados e de ser chamados de espíritos livres, que vivem de acordo com os seus padrões de vida, sem rotinas. Contudo, isto não passa de um véu de mentira que nos torna uns parvos que acreditam no próprio embuste. Deixamo-nos corromper pelo sistema quando deixamos que liberdade de expressão dos outros seja limitada, vendo injustiças a acontecer sem fazer nada. Somos corruptos quando vemos algo que compromete os direitos humanos e não somos capazes de fazer nada, apesar de podermos fazer muito. Corrompemos por deixar corromper.

Somos os corruptos da era moderna, que apreciam opinar sobre tudo, apesar de estarem amarrados e presos a um sistema de medo.