Crónica

UM UNIVERSITÁRIO TAMBÉM PRECISA DE PARTILHAR AS LÁGRIMAS

É fácil perceber se os universitários estão em época de exames, apenas observando o ritual mais antigo da humanidade: o ritual da autocomiseração. (Já no Facebook!) Embora agora seja tarde para a maioria de vocês, podem sempre participar no próximo semestre. E há várias maneiras de o fazer!

A primeira, e que faz uso da mais básica ferramenta do Facebook, é uma simples atualização de estado. Podem optar pelos Jogos da Fome (“Que comece o estudo!”), pelo Nem Sei Quem é o Professor (“Alguém tem bons apontamentos de [introduzir o nome da cadeira aqui] que queira disponibilizar?”), ou ainda o Clássico Marrão (“Já me esqueci de como é o céu. É branco com nuvens amarelo fluorescente?”). Brinquem com as palavras, façam-nas vossas.

No entanto, nem todos têm o dom da palavra, e, em vez disso, preferem partilhar o seu talento para a fotografia, sendo os três motivos mais populares os seguintes: os livros e apontamentos – que há tantas horas andam a estudar – espalhados numa secretária; uma selfie, evidenciando as olheiras e a expressão de desespero; o estudo em grupo, com várias caras sorridentes/concentradas (se for o caso, podem ainda mostrar serem mestres de duas artes, acrescentando uma descrição “Vamos estar aqui a noite toda. Quem quiser pode vir-nos fazer companhia [inserir emoticons aqui]”).

Claro que durante a terrível época de exames tudo vale, não havendo limites para a criatividade do pobre universitário. Contudo, consigo apontar uma última escolha muito popular, e até diria a minha favorita: partilhar os memes de “Um universitário também chora”. Basta fazer um gosto na página, ou dar lá uma espreitadela, e terão imensas razões pelas quais os universitários se assemelham aos restantes humanos sofredores, chorando. Perceberão, ainda, que muitos outros partilham essa dor. Na verdade, de que mais gostam os utilizadores do Facebook senão de partilhar?

Por isso, caros colegas, partilhem a vossa miséria no meu feed do Facebook, e não se deixem limitar pelo listado acima. Surpreendam-me! Mas, sobretudo, usem todas as vossas energias de forma a obterem bons gostos… quer dizer, resultados.