Crítica

«Não Te Dás A Ninguém»: Regresso de Prana aos originais

★★★★★ (Excelente)

Depois de «Trapo Trapézio» e «O Amor e Outros Azares» os Prana voltaram ao estúdio e já se faz ouvir o primeiro avanço do seu terceiro álbum de originais. A banda de São João da Madeira volta em força com um single enraizado no rock ‘n roll, “Não Te Dás A Ninguém”; os clássicos riffs a cargo de João Ferreira, a bassline de arrepiar e a bateria de Diogo Leite a compasso certo, com voz de Miguel Lestre a enfeitiçar quem ouve. A harmonia de sempre está viva e recomenda-se, com uma sonoridade mais madura e coesa. O videoclip destaca-se pela estética neo-noir produzido pela equipa de Ricardo Leite, e que eleva a banda a um novo panorama onde a música e o cinema se encontram de mão dada numa metamorfose singularmente bem conseguida. O tema explora as relações mundanas, agarrando o espectador à tensão e ruptura entre os protagonistas, numa dicotomia entre atracção e fatalismo. A letra do tema é uma vez mais a imagem de marca de Prana, um belíssimo poema que ganha vida junto dos instrumentos e preenche o silêncio do ser. Numa sentida reminiscência a Ornatos Violeta, os Prana reavivam o melhor que se faz da música em Portugal e em português, voltando com uma sonoridade mais madura, mais coesa e mais própria.

Para já ainda não há data definida para o lançamento de álbum mas se a banda nos alicia com algo tão belo com «Não Te Dás A Ninguém» só podemos esperar algo de épico de seguida.

Ouve o novo single aqui.