Núcleo de Jornalismo Académico do Porto

O Núcleo de Jornalismo Académico do Porto [NJAP] é uma associação juvenil, criada a 3 de novembro de 1987 pela mão dos ex-alunos Jorge Pedro Sousa e Diogo Vasconcelos, que edita, há 27 anos, o Jornal Universitário do Porto [JUP]. Paralelamente, dinamiza uma galeria de arte, bem como seminários, conferências e workshops nas áreas do jornalismo, design e fotografia. São igualmente da responsabilidade editorial do NJAP as publicações águasfurtadas e A Ponte.

O NJAP contou desde o início com a colaboração de muitos jovens que deixaram o seu legado de trabalho e que com eles levaram uma mão-cheia de estórias e de experiências enriquecedoras. Merecem uma menção de especial carinho Diogo Vasconcelos, membro fundador da associação e ex mandatário do Professor Doutor Aníbal Cavaco Silva; Jorge Pedro Sousa, membro fundador, hoje diretor do curso de jornalismo da Universidade Fernando Pessoa; Pedro Pombo, sociólogo e responsável pelo setor de envolvimento da população na sociedade Porto 2001; Nuno Corvacho, atualmente jornalista do jornal Público; João Teixeira Lopes, sociólogo e professor da Faculdade de Letras da Universidade do Porto; Paulo Pimenta, fotojornalista do jornal Público; entre tantos e tantos outros.

Hoje, e como no princípio, o NJAP continua a ser um espaço aberto à pluralidade de opiniões e de estilos, um projeto de recusa de exclusão e onde todos cabem, e a voz de uma Academia tantas vezes adormecida por rotinas e persistências, que precisa urgentemente da valorização do estatuto do estudante como elemento ativo da sociedade do mundo atual. Foi um desafio em 1987; hoje é uma necessidade permanente.

 

Missão

  • Missão 
Promover o debate social;
  • Estimular a criação e difusão artística, cultural e científica;
  • Incentivar a participação cívica na academia e na cidade;
  • Refletir sobre a política educativa;
  • Proporcionar a espontaneidade de projetos;
  • Ser espaço de valores emergentes;
  • Interagir com a Academia;
  • Contextualizar a formação jornalística com a vida ativa;
  • Pugnar pela dignificação do jornalismo académico;
  • Estimular uma cidadania crítica.

 

Visão

  • Jornalismo como espaço de liberdade, responsabilidade e vigilância que acompanha, analisa e reporta as tendências políticas, sociais, culturais e tecnológicas, contribuindo para o progresso crítico da comunidade portuense.

 

Valores

  • Liberdade
  • Responsabilidade
  • Criatividade
  • Vigilância
  • Imparcialidade
  • Qualidade