Educação Sociedade

UP publica despacho relativo ao despedimento do professor Pedro Cosme Vieira

A universidade do Porto publicou o despacho final relativo ao processo disciplinar de Pedro Cosme Vieira, professor da faculdade de economia da Universidade do Porto. Foi acusado, em 2021, de fazer “comentários sexistas, machistas, xenófobos” durante as suas aulas.
Reitoria da Universidade do Porto Foto: Bárbara Pedrosa

O despacho publicado no Diário da República no dia 25 de Fevereiro fundamenta as razões deste despedimento tendo como base os “comportamentos descritos e provados que resultam do Relatório Final, bem como a deliberação do Senado da U. Porto” A resolução irá ser publicada num segundo despacho.

Quando o processo entrar na fase de audiência prévia, o docente “dispõe do prazo de 10 dias úteis” para se pronunciar sobre o mesmo, se o desejar. É igualmente concedido o direito de consulta  junto do Serviço de Apoio Jurídico da UP. Até ao momento, o professor universitário não contestou a proposta do despacho, confirmou a Universidade do Porto ao JPN.

Estes comportamentos foram denunciados por meio de um documento assinado por 129 alunos da Licenciatura de Ciências da Comunicação: Jornalismo, Assessoria e Multimédia. Pedro Cosme Vieira ensinava a cadeira de “Introdução à Economia” neste curso da Faculdade de Letras.

“Os homens casam-se porque não querem comer sandes”, “Sabem o que é uma caçadeira? Aquela arma que os homens usam para matar as mulheres” e “As mulheres brasileiras são uma mercadoria” são alguns dos exemplos apresentados no documento.

Devido ao mau ambiente sentido, muitos dos alunos optaram por não comparecer nas aulas, marcadas por “comentários sexistas, machistas, xenófobos”.

Em fevereiro, foi suspenso pelo período máximo previsto no regulamento disciplinar, 90 dias. Pedro Cosme Vieira já havia sido afastado da entidade de ensino, há cinco anos, por motivos semelhantes.

 

Escrito por Maria Andrade.

Revisão por Beatriz Oliveira.