Educação

JIU JITSU: UMA NOVA FORMA DE APRENDER

A FAP no Bairro criou uma iniciativa de jiu jitsu para as crianças do bairro do Carriçal. A ideia é promover a disciplina e novas formas de lidar com os problemas.

Filipe Costa, atleta da Gfteam Porto e voluntário da FAP no Bairro– Federação Académica do Porto -, sublinhou a importância da atividade e a necessidade do ensino de valores, como o respeito. Segundo o atleta, o jiu jitsu é uma forma de o fazer. Afirma que o respeito se torna importante para uma boa prática de cidadania. Segundo o atleta, o uso da força deve ser evitado e substituído por outras práticas para a resolução dos problemas.

Thiago Andrade , mestre da equipa, acredita que nenhuma arte marcial consegue educar por si só, mas que contribuem para a formação de cidadãos e que em termos de educação vão dando pequenos contributos. Os contributos passam pela disciplina, colaboração com o próximo, empatia e solidariedade. Para além disso, acredita que as artes marciais potenciam o desempenho escolar a nível de gestão e organização de tarefas.

O mestre, Thiago Andrade, menciona também que as artes marciais são uma forma de ensinar aos mais novos que há sempre algo mais a aprender, não só no jiu jitsu, mas noutras áreas. Iniciativas deste género já têm sido implementadas noutros contextos sociais, como no Brasil.

No entanto, não é só a educação e a inclusão social que o jiu jitsu potencia. As artes marciais criam nas crianças um compromisso que as tira do isolamento criado com o uso excessivo da tecnologia.

Catarina Mendonça