Educação

ENCONTRAR ALOJAMENTO: O NOVO DILEMA NA VIDA DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS

Encontrar o local ideal para se alojarem durante o ano letivo nunca se revelou tão difícil para os estudantes universitários como nos dias de hoje. Rendas elevadas e condições precárias são fatores que influenciam drasticamente a vida académica da nova geração.

Estudantes universitários cada vez mais se deparam com a realidade da extrema dificuldade em encontrar um espaço com as mínimas condições para permanecerem durante o ano lectivo. Para além disso, durante a intensiva procura de alojamento são dispendiosos os gastos realizados.

Filipa Albergaria, estudante na Faculdade Letras da Universidade do Porto, revelou ao JUP que “o foco da questão até já nem passa pela dificuldade em encontrar um alojamento que corresponda às expectativas, passa por arranjar alojamento seja ele qual for”. A estudante, natural de Vale de Cambra, assegura que a procura de alojamento demorou cerca “de dois meses incessantes que provocaram o gasto de pelo meio mais de cem euros em gasóleo”.

A jovem confessou, ainda, que uma das razões pela qual esta procura se torna tão dificultada “é que muitos dos quartos que até demonstravam ser apelativos em fotos online, depois na realidade eram autênticos insultos contra a dignidade humana.” Além disso, as condições são, maioritariamente, precárias: “Cheguei a visitar um quarto que a sanita ficava encostada à cabeceira da cama e pediam-me 300 euros por mês”, salientou a estudante portuense.

Atualmente, uma das principais causas para esta situação, na cidade do Porto, é apontada como a necessidade de alojar o elevado número de turistas que se encontram na invicta. Turistas estes, com elevado poder económico capazes de pagar uma renda bastante superior à maior parte dos estudantes universitários.

Deste modo, é de evidenciar que toda esta situação pode ter consequências drásticas na vida dos estudantes, visto que grande parte das famílias pode não ser capaz de suportar despesas tão elevadas, levando a que, em alguns casos, seja necessária a anulação da matrícula na universidade e os estudos interrompidos. Isto acontece porque várias são as famílias com mais do que um filho e, por vezes, mais do que um a frequentar o ensino superior.

Outra estudante da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, natural dos Açores, decidiu vir estudar para a cidade do Porto. Contudo, algumas das suas expectativas não foram correspondidas, uma vez que a falta de alojamento provocou alguns imprevistos.

Bárbara Romeiro encontra-se a frequentar o 1º ano da licenciatura no curso de Ciências da Comunicação. Quando abordada pelo JUP, a jovem confessou que relativamente à procura de alojamento para o ano lectivo, foram diversas as casas que apresentavam “más condições ou ficavam longe da faculdade onde estuda. Não existiam supermercados ou metro perto.” Em alguns casos, Bárbara assegura que a única opção era partilhar a casa com outras pessoas e, até mesmo, viver com os senhorios, que procuram dividir a sua renda.

Quando questionadas sobre a procura de casas ou quartos online, as duas estudantes concordaram no facto de, apesar de a internet ser um meio auxiliar, é sempre melhor tirarem as suas próprias conclusões e verem com os seus próprios olhos as condições de alojamento oferecidas.