Educação

COLÉGIO VERDE ÁGUA: CONSTRUÍDO PELOS PAIS, PARA OS ALUNOS

O Colégio Verde Água, em Mafra, é um projeto inovador. O destaque vai para o envolvimento dos pais que, desde 2014, se empenharam na escola que idealizaram.

Desde 2014 que a cidade de Mafra conta com uma nova e distinta instituição escolar. O Colégio Verde Água nasceu com o apoio total de diretores e pais e veio dar resposta à necessidade que famílias ali residentes sentiram de colocar os seus filhos numa escola melhor. Passados três anos, o projeto avança rapidamente e vai contar com a abertura do 1º e 2º ciclos, a partir de setembro, a juntar à creche e pré-primária que já existiam. Quando a construção de todos os edifícios estiver concluída, espera contar-se com 350 a 400 alunos no total.

A escola e a Câmara Municipal relacionam-se bem

Uma das chaves para o bom desenvolvimento desta recente escola é o bom ambiente mantido com a autarquia de Mafra. João Gavilan, um dos diretores do Verde Água, garante ter “ótimas relações com a Câmara e com o presidente”, de quem é inclusive amigo pessoal. “Da parte da autarquia, temos encontrado todo o apoio necessário para dar continuidade a este projeto”.

Um colégio com lista de espera para entrar

O facto desta escola ser privada, e por isso sujeita a mensalidades próximas dos quatrocentos euros, não tem afastado as famílias na hora de escolher onde colocam as crianças. A quantidade de vagas preenchidas dá conta da satisfação das famílias quando visitam o colégio, algo acessível desde o mês passado.”Temos muito poucas vagas para a pré-primária e creche e lista de espera no 1º e 2º ciclos para o ano letivo 2018/2019.”

Proporcionar aos alunos experiências enriquecedoras

No Colégio Verde Água, a preocupação constante é o desenvolvimento multidisciplinar dos alunos. Mantê-los motivados é algo que a direção da escola vê como crucial ao desenvolvimento das crianças. Existem várias academias de artes, música, desporto e línguas, desenhadas para enriquecer os alunos no que toca ao espírito crítico e à autonomia. Mas além de tudo isto, “é importante que as crianças também tenham tempo para brincar”.

O investimento com base em capitais próprios rondou os 2 milhões de euros. É esperado que, com este investimento e de acordo com os planos da direção, sejam criados aproximadamente 40 postos de trabalho, número este que estará intimamente dependente do sucesso das academias.