Desporto

Basquetebol: SL Benfica vence FC Porto e fica a uma vitória do título

Os “encarnados” receberam e venceram, esta segunda-feira, os “azuis e brancos” no segundo jogo a contar para a final dos play-offs do campeonato nacional. 65-48 foi o resultado final. Por Clara Loureiro.

Após uma vitória bem conseguida no primeiro jogo dos play-offs, o Sport Lisboa e Benfica (SL Benfica) voltou a entrar no Pavilhão Fidelidade, esta segunda-feira, determinado a ampliar a vantagem frente aos “dragões”. Do outro lado, o Futebol Clube do Porto (FC Porto), segundo classificado na fase regular, vinha com a clara intenção de empatar a final, num jogo importante para as contas do título. 

SL Benfica por cima em primeira parte muito tática

O primeiro período ficou marcado pelo equilíbrio e por uma luta intensa nas tabelas, originando muitos lançamentos falhados nos dois lados do campo. Porém, o SL Benfica entrou melhor e chegou a estar com oito pontos de vantagem após três lançamentos certeiros de Wendell Lewis perto do cesto e um triplo de Ivan Almeida. 

Os “dragões” responderam e reduziram a desvantagem através das ações de Mike Morrison, Max Landis e do base Francisco Amarante. No entanto, o caudal ofensivo estava fraco e foi na linha de lance livre que se passaram a maior parte dos últimos minutos do primeiro quarto. Max Landis, jogador da equipa forasteira, ainda tentou dar alguma agressividade ao ataque portista, mas estes chegaram ao final do primeiro período a perder por um parcial de 15-10.

O segundo quarto do jogo começou com pequenos ajustes nas duas equipas e os pontos voltaram a ser curtos sobretudo do lado do conjunto da casa que demorou três minutos a colocar a bola dentro do cesto. Porém, a equipa adversária não conseguiu aproveitar a desconcentração “encarnada” e Moncho López, treinador portista, não hesitou em pedir um desconto de tempo para reorganizar a equipa de forma a equilibrar o resultado. 

O time-out teve algumas repercussões e a equipa “azul e branca” impôs um maior ritmo no jogo, principalmente através do base Charlon Kloof, o que permitiu uma aproximação no marcador. Contudo, nos minutos finais da primeira parte, o SL Benfica, através de bons movimentos na área restritiva, chegou ao intervalo a vencer por 28-21.

Mais pontos com gotas de emoção

A segunda parte começou com uma entrada estimulante das duas equipas. Logo de início, a equipa da casa lançou com sucesso da linha dos três pontos, obtendo uma resposta à altura do outro lado, com um triplo de Landis. No entanto, isto foi apenas uma ilusão de possíveis melhorias. As duas equipas voltaram a falhar bastantes lançamentos, mas, ainda assim, a equipa de Norberto Alves, técnico das “águias”, conseguiu recuperar a vantagem máxima de 10 pontos.  

Percebendo a situação de aperto da equipa, Moncho López voltou a apostar na velocidade de Kloop no ataque ao cesto. Esta alteração foi “sol de pouca dura”, pois o triplo de Gaines, base e extremo norte-americano do SL Benfica, colocou um ponto final no momento impetuoso dos “dragões”. Ao fim do terceiro período, o marcador apontava um parcial de 44-32.

O último quarto do jogo impôs maior emoção no Pavilhão da Luz e trouxe perspetivas mais otimistas para a equipa da Invicta. Max Landis foi o principal impulsionador destes momentos de esperança, sendo o líder na redução da vantagem “encarnada” para apenas cinco pontos. Neste momento, os jogadores da casa iam cometendo diversos erros em ocasiões ofensivas, mas o apoio vindo das bancadas galvanizou o conjunto de Norberto Alves que conseguiu  manter a vantagem pontual até ao som da buzina. 65-48 foi o resultado final. 

A título individual, o destaque da equipa do FC Porto vai para Wendell Lewis, que terminou a partida com 11 pontos e 11 ressaltos. Do outro lado da quadra, Aaron Boussard foi o jogador de maior importância, alcançando 12 pontos, 12 ressaltos e quatro assistências.

O terceiro jogo desta final, e talvez decisivo, está marcado para a próxima quinta-feira, dia 9 de junho, no Dragão Arena, para as 18h.

Artigo da autoria de Clara Loureiro