Desporto

Hóquei: FC Porto vence em Oeiras e segue para a final four da Taça de Portugal

Os “azuis e brancos” visitaram e venceram, este sábado, a AD Oeiras em jogo a contar para os quartos de final da Taça de Portugal. 3-7 foi o resultado final. Por Vitória Costa

Depois da derrota frente ao Sport Lisboa e Benfica (SL Benfica) para o campeonato, o Futebol Clube do Porto (FC Porto), deslocou-se, este sábado, ao reduto da Associação Desportiva de Oeiras (AD Oeiras). Tanto os forasteiros, líderes da primeira divisão, como a equipa anfitriã, líder da zona sul do segundo escalão do Campeonato Nacional, procuravam um lugar na final four da competição.

Portistas impetuosos no primeiro tempo

A partida não poderia ter começado melhor para o FC Porto. Ainda não estavam cumpridos os primeiros 15 segundos do encontro quando Gonçalo Alves inaugurou o marcador a favor dos “dragões”, na primeira aproximação à baliza da AD Oeiras.

O ritmo da partida manteve-se elevado nos minutos seguintes, com lances de perigo para as duas equipas. À passagem dos primeiros cinco minutos, Gonçalo Alves esteve perto de bisar na partida, mas o poste negou o golo ao avançado portista. No sentido inverso, Xavi Malián impôs-se na baliza forasteira, ao travar várias investidas da equipa da casa, que tentava chegar ao empate.

Melhor sorte teve Carlo Di Benedetto que, aos sete minutos, dilatou a vantagem do FC Porto. O avançado finalizou da melhor maneira depois da assistência de Gonçalo Alves para o segundo golo dos “azuis e brancos”.

Os visitados continuaram em busca de reduzir a desvantagem, mas as situações ofensivas acabavam por desvanecer, quer perante a acentuada pressão imposta pelos “dragões”, quer pela falta de eficácia da AD Oeiras.

O FC Porto dominava a partida e, aos doze minutos, ampliou o resultado por intermédio do capitão Reinaldo Garcia, perante mais uma boa assistência de Gonçalo Alves. No minuto seguinte, Ezequiel Mena entrou também para a lista de marcadores ao assinar o 0-4.

O jogo mantinha-se intenso, com ambas as formações a procurarem a área adversária. Do lado portista, Xavi Malián impediu por duas vezes o golo dos visitados, enquanto, na baliza contrária, Marco Ramos contou com a ajuda do poste para travar um remate de Carlinhos.

Nos últimos minutos da primeira parte houve ainda tempo para um bis de Carlitos, que fixou o resultado em 0-6 no final dos primeiros 25 minutos.

Segunda parte de gestão

Depois do descanso, Tiago Rodrigues assumiu a defesa das redes dos “azuis e brancos”, perante uma AD Oeiras que, a jogar de uma forma mais fechada, continuava em busca do golo. 

Com a vantagem confortável, o FC Porto seguiu em controlo de posse e começou a sair em ataques planeados mais longos, fator que se traduziu num menor número de oportunidades criadas pela equipa orientada por Ricardo Ares.

Volvidos os primeiros dez minutos do segundo tempo, a AD Oeiras beneficiou de um livre direto, em consequência da décima falta cometida pelos visitantes. Naquele que foi o primeiro lance de bola parada do encontro, Tiago Rodrigues negou o golo ao capitão da equipa oeirense, Gonçalo Suíssas.

A persistência ofensiva dos anfitriões deu frutos três minutos depois e, desta vez, na recarga, foi Gonçalo Suíssas quem levou a melhor no frente a frente com o guarda-redes dos “dragões”. Um minuto depois, num novo duelo com os mesmos protagonistas, o desfecho repetiu-se e a AD Oeiras reduziu para 2-6.

Os golos trouxeram mais motivação à equipa treinada por José Carlos Califórnia, que procurou minorar ainda mais a desvantagem, mas foi o FC Porto quem voltou a marcar, à entrada dos últimos 10 minutos do encontro. Carlo Di Benedetto atirou para o sétimo golo dos “azuis e brancos” e o segundo do avançado argentino na partida.

A cinco minutos do final, a AD Oeiras dispôs de uma grande penalidade, depois de uma falta de Xavi Barroso sobre Fabrizio Torres, mas Miguel Fortunato rematou ao lado da baliza portista. 

Na resposta, João Robalo, guardião recém-entrado na baliza dos anfitriões, negou o golo a Xavi Barroso. Gonçalo Alves, que tentou converter o livre direto resultante da décima falta assinalada aos da casa, deparou-se com o mesmo obstáculo. O avançado do FC Porto ainda tentou chegar ao bis na partida, com um remate de meia distância, mas o poste oeirense impediu um novo festejo dos “dragões”.

À entrada nos dois derradeiros minutos do encontro, André Inácio marcou o terceiro tento para a equipa da casa e, a 20 segundos do fim, ficou perto de marcar o quarto golo dos visitados, mas Tiago Rodrigues não permitiu o golo ao jogador da AD Oeiras. 3-7 foi o resultado final.

Os “azuis e brancos” voltam a entrar em campo no sábado, para receber a Associação Juventude de Viana (AJ Viana), no Dragão Arena, enquanto, no mesmo dia, a AD Oeiras recebe o Marítimo Sport Clube (Marítimo SC).

Artigo da autoria de Vitória Costa