Desporto

Andebol: FC Porto bate o líder VIVE Kielce

Os “azuis e brancos” receberam e venceram, esta quinta-feira, os polacos na décima jornada do Grupo B da Liga dos Campeões EHF. 29-27 foi o resultado final. Por Tiago João Lopes

O Futebol Clube do Porto (FC Porto) reencontrou, esta quinta-feira, o Vive Kielce, atual líder do Grupo B da Liga dos Campeões EHF, em jogo a contar para a décima jornada da competição. Os polacos chegavam ao Dragão Arena com uma derrota, no último encontro, frente ao Paris Saint-Germain, à semelhança dos portistas que perderam a última partida frente ao Futbol Club Barcelona. 

Entrar mal e reagir a tempo

O VIVE Kielce que, para além de ser o atual primeiro classificado da maior competição do mundo de clubes também lidera o campeonato polaco e, desde cedo, tentou impor o seu estilo de jogo e mostrar ao que vinha. Após um ataque falhado para cada lado, foram os polacos a abrir o marcador através de Artsem Karalek.

O primeiro golo da equipa “azul e branca” surgiu apenas aos quatro minutos, pelas mãos de Victor Iturriza. A entrada adormecida da equipa comandada por Magnus Andersson, treinador portista, não dava boas indicações e o sueco acabou por pedir um desconto de tempo. Os “dragões” estavam a ceder muito espaço à defesa adversária que, de forma rápida, se colocaram confortáveis no encontro com um parcial de cinco golos (1-6) aos dez minutos de jogo.

Uma boa defesa de Nikola Mitrevski e os golos de Djibril M’Bengue e Rui Silva deram impulso à equipa portista que tentava reentrar na partida. Foi a partir do minuto 17 que o jogo tomou outro rumo. O FC Porto continuava a perder, mas a diminuir de forma gradual a vantagem dos polacos e a entrada de Pedro Cruz foi determinante, sobretudo na primeira parte. O lateral de 37 anos marcou o golo que deu a vantagem mínima ao adversário (9-10) e, de seguida, restabeleceu a igualdade através de um livre de sete metros.

O VIVE Kielce tentou retomar a vantagem, mas foram os portistas que se colocaram pela primeira vez na liderança do marcador, através de Leonel Fernandes, à passagem do minuto 25. Tempo esse que coincidiu com o melhor período da equipa da casa na primeira parte. O jogo foi para o intervalo empatado a 14 golos. 

7×6 imponente

O FC Porto entrou a marcar na segunda metade e mostrou mudanças significativas no ataque. Os jogadores orientados por Magnus Andersson atacavam com 7, substituindo o guarda-redes por um jogador de campo, de maneira a criar superioridade numérica (7×6). As duas defesas de Mitrevski e a bomba de Rui Silva permitiram a maior vantagem do jogo (18-14).

Os minutos seguintes foram de muita agonia na bancada e dentro de campo porque os jogadores “azuis e brancos” ficaram sem balançar as redes adversárias durante sete minutos consecutivos.  A equipa de Talant Dujshebaev, técnico do visitante, reagiu e chegou a colocar o marcador a apenas um golo de diferença pelas mãos de Karalek, um dos destaques dos forasteiros. Após momentos de mais nervosismo e precipitação de ambas as partes, Rui Silva voltou a colocar os “dragões” a ganhar por dois golos (20-18) aos 14 minutos. 

O FC Porto acabou por aumentar a vantagem graças a uma defesa de Sebastian Frandsen, guardião que partilha posição com Mitrevski, e a um golo de Leonel Fernandes na jogada seguinte. Sucederam-se vários golos de ambas as partes, mas a equipa da casa nunca mais desarmou da liderança. O VIVE Kielce, nos últimos dois minutos, ainda viu um jogador excluído e nunca conseguiu superar o 7×6 dos portistas, permitindo aos “dragões” carimbarem o resultado final em 29-27.

Com a segunda vitória na Liga dos Campeões EHF, o FC Porto soma agora sete pontos e mantém o sétimo lugar do Grupo B, enquanto que o Vive Kielce mantém a liderança.

Questionado sobre o jogo, o técnico Magnus Andersson mostrou-se bastante orgulhoso com todos e sublinhou as dificuldades que teve nos jogos anteriores frente ao Paris SG e ao FC Barcelona. O treinador deu ainda especial destaque ao 7×6 que foi essencial para a vitória. Leonel Fernandes, que também falou na conferência de imprensa, evidenciou a importância do triunfo na competição e os jogos que se avizinham no campeonato português.

Os “azuis e brancos” voltam a entrar em campo dia 15, frente ao Águas Santas, uma vez que o encontro agendado com o Sport Lisboa e Benfica, para domingo, foi adiado devido à pandemia da COVID-19. Já para a Liga dos Campeões EHF, os “dragões” só voltam a jogar em fevereiro de 2022, na Hungria, contra o Veszprém.

Artigo da autoria de Tiago João Lopes