Desporto

Basquetebol: FC Porto superior no embate frente ao Imortal

Os “azuis e brancos” triunfaram, este sábado, frente à equipa algarvia em jogo a contar para a 10ª jornada do Campeonato Nacional. 70-62 foi o resultado final. Por Duarte Alves

Depois de uma paragem para os compromissos das Seleções Nacionais, o Futebol Clube do Porto (FC Porto) regressou ao Dragão Arena, desta feita para enfrentar o Imortal Basket Clube (Imortal). À partida para o encontro, os “azuis e brancos” tinham apenas uma derrota, tal como a formação algarvia.

Começo atribulado

O FC Porto não começou a partida da melhor maneira e, desde cedo, o Imortal demonstrou o porquê de estar nos lugares cimeiros da classificação do Campeonato Nacional, 

Nos primeiros cinco minutos da partida, a falta de organização do ataque do FC Porto e o acerto da turma de Albufeira, resultaram num parcial de 4-9, o que obrigou o técnico dos portistas, Moncho Lopez, a pedir um tempo de desconto, de forma a tentar reverter a desvantagem no marcador, mas sem sucesso. O resultado final do primeiro quarto fixou-se em 15-21 para os visitantes.

No segundo período, o FC Porto quis mudar o rumo do jogo nos primeiros 10 minutos, conseguiu e isso refletiu-se no resultado. A equipa da casa conseguiu um parcial de 9-2, e, pela primeira vez, passou para a frente do marcador (24-23), quando já estavam decorridos quatro minutos do segundo quarto. A reviravolta no marcador obrigou o técnico da equipa visitante, Luís Modesto, a solicitar um desconto de tempo, de forma a tentar abrandar o ritmo portista. 

O equilíbrio manteve-se até ao fim da primeira parte e ao intervalo o marcador assinalava 32-32. Estes primeiros 20 minutos revelaram uma partida pautada pela falta de critério ofensivo por parte de ambas as formações, justificando uma pontuação abaixo do habitual.

Uma segunda parte diferente, com destaque portista

Depois de uma primeira parte atípica, o FC Porto entrou para o segundo tempo mais pressionante, o que dificultou o trabalho da equipa Algarvia, forçando o adversário a provocar turnovers. Este esforço dos “dragões” começou a refletir-se no marcador. 

Com Charlon Kloof , jogador do FC Porto, em destaque, melhor marcador da equipa com 15 pontos, o conjunto da casa começou a distanciar-se do Imortal. O desacerto ofensivo dos algarvios, o empenho defensivo do FC Porto e a rotação dos jogadores, de maneira a refrescar a equipa, foram tónicos suficientes para que, ao fim de cinco minutos da segunda parte, os “dragões” atingissem a maior diferença pontual até então (sete pontos). No fim do terceiro quarto, o resultado era de 52-43.

Ao contrário do terceiro período, os últimos 10 minutos não começaram da melhor forma para os portistas. Os primeiros pontos dos “azuis e brancos” no derradeiro quarto, surgiram através de uma jogada fantástica de Kloof, num “cesto e falta” que serviu para acordar um Dragão Arena que estava adormecido e repor uma vantagem de nove pontos. 

Até ao fim da partida, o jogador mais inconformado da equipa do Imortal e melhor marcador da partida, Andrew Robinson (22 pontos), ainda quis provocar uma surpresa em casa dos “dragões”, mas o resultado manteve-se praticamente inalterável até à buzina final, terminando 70-62 para o FC Porto.

No final do encontro, Luís Modesto, treinador forasteiro, lamentou as dificuldades que teve na preparação do encontro. Os jogadores nas seleções e algumas lesões, que afetaram e afastaram elementos cruciais desta partida, foram fatores que condicionaram o encontro. 

Moncho Lopez mostrou-se desagradado com a exibição dos “azuis e brancos” a nível ofensivo, mas enalteceu a importância da solidez defensiva, após o primeiro período. Para o técnico portista isso foi essencial para que os “dragões” saíssem vitoriosos deste desafio frente ao Imortal.

Com este resultado, o FC Porto fica no segundo lugar da tabela classificativa, com menos dois jogos disputados em relação ao atual líder da classificação, enquanto o Imortal encontra-se no terceiro posto. Os portistas voltam a entrar em campo no domingo, dia 12, frente à União Desportiva Oliveirense, oitava classificada. Antes disso, no dia 11, o Imortal regressa a casa para defrontar a Associação Académica de Coimbra, última na tabela.

Artigo da autoria de Duarte Alves