Desporto

Futsal: Portugal conquista primeiro lugar do grupo com empate sobre Marrocos

A Seleção Nacional enfrentou, este domingo, a formação de Marrocos na última jornada da primeira fase do Mundial que se disputa na Lituânia. Portugal conseguiu terminar a fase de grupos sem derrotas depois do empate por 3-3 frente aos marroquinos. Por Diogo Esteves

Depois de uma vitória expressiva frente às Ilhas Salomão, a “seleção das quinas” entrou em campo, este domingo, para defrontar Marrocos em encontro alusivo ao último jogo da fase de grupos do Mundial. Portugal já tinha o apuramento garantido, enquanto os marroquinos procuravam fazer história e confirmar a passagem aos “oitavos”. 

Mau arranque português

A seleção orientada por Jorge Braz, técnico português, iniciou a partida com um sistema de 4/0 muito dinâmico com o objetivo de manter coerência defensiva. No entanto, Portugal foi surpreendido com um golo madrugador da seleção marroquina, pelos pés de Youssef Jouad, numa transição ofensiva muito rápida. Marrocos continuou a pressionar a seleção portuguesa após o golo e, num contra-ataque perigoso, quase ampliou a vantagem.

Portugal não se mostrou abatido e levou o jogo para a frente com Ricardinho e Zicky Té em evidência. Ricardinho, o capitão português, executou um passe magistral para Fábio Cecílio que empurrou a bola para dentro da baliza adversária. O jogo estava muito repartido com oportunidades para ambas as seleções, mas com Portugal a mostrava-se mais ativo. O perigo era português e, com começo no meio-campo, uma boa jogada de Zicky, para conclusão de Tiago Brito, culminou no segundo golo dos portugueses, ao minuto 17.

Depois deste golo a seleção marroquina apostou num 5 para 4 com o guarda-redes a avançar no campo e quase que chegavam à igualdade. O resultado ao intervalo era 2-1. 

Desconcentração portuguesa ditou o resultado final

Os Campeões Europeus de Futsal entraram, no segundo tempo, superiores aos Campeões Africanos e, pelo pés de João Matos, quase que chegava o terceiro golo de Portugal. Marrocos começou a apertar e a pressionar bastante e, numa falha defensiva de Portugal, um jogador africano isolou-se, mas, felizmente para Portugal, não conseguiu empatar o jogo. De seguida, Marrocos beneficiou de um livre e Anás El-Ayyane marcou golo e colocou o 3-3 no marcador. 

A seleção marroquina adotou a estratégia de trocar a bola no espaço defensivo português e calcular bem os passes, o que causou alguns calafrios na defensiva portuguesa. Poucos minutos depois, Portugal beneficiou de um livre, aos 29 minutos, e Bruno Coelho rematou forte, marcou e colocou a formação portuguesa na frente.

Após este golo, a seleção africana adotou uma formação de cinco jogadores na frente, enquanto a seleção portuguesa adotou uma estratégia defensiva fechada em losango. Os africanos encostaram Portugal às cordas, o que causou situações de grande perigo. 

Os portugueses estavam muito intranquilos na posse de bola e não conseguiam subir no terreno. Portugal estava a jogar com o tempo e deixou que a seleção marroquina empatasse o resultado aos 37 minutos, por autoria de Bilal Bakkali. Nesta última fase do jogo, o encontro estava repartido e Portugal conseguiu congelar a posse de bola para manter o resultado em  3-3. 

No final do jogo, Jorge Braz afirmou que “está feita a primeira fase” e que o objetivo era “jogo a jogo”. O técnico referiu que agora era necessário preparar o encontro que se segue e corrigir erros. Fábio Cecílio salientou a importância deste jogo e a sua dificuldade, devido à qualidade ofensiva dos adversários. O jogador sentiu que a segunda parte não correu bem à seleção portuguesa e frisou que o mais importante é o coletivo. 

Portugal encerrou a última jornada da fase de grupos do Mundial, com um empate, mas que os coloca no primeiro lugar do grupo C. Os lusos voltam a jogar na sexta-feira, às 18:00h, frente à Sérvia, a contar para os oitavos de final da competição. 

Artigo da autoria de Diogo Esteves