Desporto

AAUM foi o destaque das fases finais dos CNU

Com início a 19 de julho e disputadas na cidade da Covilhã, as provas universitárias juntaram milhares de estudantes de diversas modalidades. A Associação Académica da Universidade do Minho arrecadou oito medalhas. Por Francisca Santos

As Fases Finais dos Campeonatos Nacionais Universitários de 2021 (CNU) arrancaram no dia 19 de julho, na Covilhã. A cidade da Beira Interior recebeu a competição universitária que contou com academias e estudantes de vários pontos do país – apesar da ausência de peso da Academia do Porto.

No andebol feminino, primeira modalidade a discutir as medalhas, foi a Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) a conquistar o ouro. Na final, as minhotas foram mais fortes e bateram as estudantes da Associação Académica da Universidade de Aveiro (AAUAv), por 34-24. 

No terceiro, e último lugar do pódio, ficou a Associação Académica da Universidade de Évora (AAUE), após a vitória sobre a Associação Académica da Universidade da Beira Interior (AAUBI), academia anfitriã da competição. 

Depois do dissabor na final do andebol feminino, no dia seguinte, os representantes de Aveiro festejaram a dobrar. No Futebol de 11, os aveirenses superiorizaram-se aos estudantes da Associação de Estudantes do Instituto Superior Técnico (AEIST), venceram por 2-0 e conquistaram a sua primeira medalha de ouro. À semelhança da final de Futebol, no Basquetebol feminino o adversário foi o mesmo e o desfecho também. A vitória voltou a sorrir à AAUAv que venceu, por 79-44, de novo, a formação da Academia de Lisboa. 

A ocupar o terceiro posto ficou, no Futebol de 11, o Instituto Politécnico de Coimbra após vitória, por 1-0, sobre os representantes da AAUE. Já no Basquetebol feminino, o bronze foi para a Associação dos Estudantes da Faculdade de Motricidade Humana (AEFMH) depois de vencer a AAUM, por 78-52.

Depois de duas finais perdidas, a AEIST ergueu, pela primeira vez, o troféu do primeiro lugar na modalidade de Futsal feminino. As lisboetas venceram as minhotas, num encontro que terminou com o marcador a assinalar 4-3. No jogo do terceiro lugar, a AEFMH voltou a vencer o bronze, após vitória sobre as estudantes-atletas de Aveiro.

No dia 25 de julho, no Rugby de 7, a equipa do Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) sagrou-se Campeã Nacional Universitária da modalidade. Com a prata ficou a AAUM e o bronze seguiu para Évora. A jogar em casa, a AAUBI conquistou o ouro na prova de Futsal masculino consequente da vitória frente aos minhotos, por 6-3. No terceiro lugar ficou o IPC, título atribuído no dia anterior à final, face à falta de comparência da Associação de Estudantes do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (AEISEL).

No último dia de competição havia ainda quatro títulos para atribuir. A academia de Aveiro esteve presente em todas as finais, mas acabaram por ser os estudantes-atletas do Minho a estar em destaque. Na primeira final do dia, no Voleibol feminino, a AAUM venceu as aveirenses, por 3-1. Com a medalha de bronze ficou a AEIST, equipa que venceu a anfitriã no jogo de disputa pelo terceiro lugar.

Na vertente masculina, os minhotos voltaram a ser superiores no frente a frente com os aveirenses e conquistaram mais um ouro. Na terceira posição ficou a Universidade Nova de Lisboa (NOVA) após vitória frente à Associação dos Estudantes da Faculdade de Ciências e Tecnologia, no respetivo encontro.

Na final do Basquetebol masculino, a Associação Académica de Coimbra (AAC), revalidou o título de Campeã Nacional Universitária ao vencer, por 73-66, a AAUAv. A completar o pódio ficou a academia do Minho depois de se ter superiorizado à equipa de Castelo Branco (IPCBranco).

Por fim, no Andebol masculino, o Minho subiu, mais uma vez, ao primeiro lugar, com uma vitória, por 33-24, sobre os representantes de Aveiro. No terceiro lugar ficou a AAUE que foi superior no frente a frente com a AEFMH.

Feitas as contas ao medalheiro destas Fases Finais, AAUM destacou-se com oito medalhas arrecadadas, mais uma que a AAUAv. AEIST e AAUE somaram três, enquanto a AAUBI e a AEFMH arrecadaram duas. Com apenas um pódio ficou a AAC e a NOVA.

Artigo da autoria de Francisca Santos