Desporto

Basquetebol: Sporting CP derrota o FC Porto e é o novo Campeão Nacional

Os “leões” receberam e venceram, esta quarta-feira, os “azuis e brancos” em jogo alusivo ao último encontro da final dos play-offs. 86-85 foi o resultado final. Por Francisca Santos

Depois de quatro jogos que ditaram o empate entre ambas as equipas, o Futebol Clube do Porto (FC Porto) deslocou-se, esta quarta-feira, ao Pavilhão João Rocha, casa do Sporting Clube de Portugal (Sporting CP) para disputar o jogo da “negra” da final dos play-offs do campeonato. Desde a época de 2011/2012, que o título de campeão não era decidido num quinto e decisivo encontro.

A vitória ditava o novo Campeão Nacional, título que fugia aos “leões” há 39 anos, enquanto do lado dos “dragões”, o último troféu nesta competição tinha sido conquistado em 2016.

Sporting CP abranda chama de “dragão”

No jogo de todas as decisões, era notório o nervosismo nos minutos iniciais. O encontro começou equilibrado, mas, aos poucos, a superioridade portista evidenciou-se. Embora os primeiros lançamentos da linha de três pontos do FC Porto não tenham sido eficazes, foi através de um triplo de Garrett Nevels, jogador portista, que os “dragões” encurtaram a distância. Com a mesma carga pontual, Brad Tinsley somou mais três pontos e colocou o FC Porto em vantagem, a primeira vez no encontro, por 11-12.

A dois minutos do final do quarto, a vantagem que tinha sido consolidada através dos acertos no ataque e da melhoria da organização defensiva, foi encurtada e anulada pelos leões. A perder por cinco pontos, nos minutos finais, um momento de inspiração de Travante Williams impulsionou os sportinguistas que lutaram e conseguiram passar para a frente do marcador. 22-20 era o parcial.

O segundo período foi, à semelhança do anterior, marcado pela boa entrada portista, a par da superioridade dos “leões” nos últimos minutos. Os triplos foram o “prato principal” deste segundo quarto em que, da linha dos três pontos, foram somados 33. O FC Porto conquistou 15 pontos, dos quais nove foram da autoria de João Soares. Os restantes 18, conquistados pelo Sporting CP, tiveram como protagonistas, com três triplos cada um, Diogo Ventura e Micah Downs. 

Os “dragões” mantiveram-se sempre na frente até ao minuto oito. Na sequência do domínio portista, Luís Magalhães, técnico do Sporting CP, pediu um desconto de tempo que deu frutos e permitiu aos “leões” passarem, de novo, para a frente do marcador. 51-47 era o resultado ao intervalo. 

Exibição categórica de Nevels insuficiente para vencer o encontro 

A segunda metade do encontro e consequente terceiro período ficou marcada pela incerteza no resultado final. O equilíbrio entre as equipas e as oscilações no marcador não davam margem para decifrar o vencedor da partida. Neste terceiro quarto, o Sporting CP foi quem mais dominou, ao contrário do que se tinha visto nos períodos anteriores. 

Os “dragões” ainda conseguiram adiantar-se no marcador (59-61), após três lances livres de Larry Gordon, que se seguiram ao bom trabalho realizado por Nevels minutos antes. A duração desta vantagem foi curta, Micah Downs e Travante Williams assumiram o controlo e deram, de novo, o resultado ao Sporting CP. 68-63 era o parcial antes do derradeiro período. 

O último quarto foi, como era de esperar, o mais intenso e disputado do encontro. Apesar da vantagem sportinguista, o resultado podia, a qualquer altura, sofrer uma reviravolta. A intensidade e a pressão começaram a ser notórias logo nos primeiros dois minutos, após uma falta anti-desportiva de Jalen Riley sobre o jogador da casa Diogo Ventura. 

Ainda antes do final da partida, a mesma infração acabou por acontecer, mas desta vez para o lado dos “leões”. No confronto aéreo, João Soares é travado em falta por John Fields que é advertido com uma falta antidesportiva. O FC Porto chegou ao empate a seis minutos do fim e acabou por fixar o resultado em 75-75. Até então, do lado portista Nevels era quem brilhava, enquanto na equipa da casa, a entrega de João Fernandes ajudava a segurar o resultado.

Depois deste empate, o encontro manteve-se sempre equilibrado, mas a vantagem acabou por cair para o lado dos visitantes. A três minutos do fim, o FC Porto guardava uma vantagem de cinco pontos, que rapidamente foi “abafada”. A seis segundos do fim e com o resultado empatado a 85-85 é assinalada uma falta técnica a Larry Gordon sobre Micah Downs. Apesar da contestação da decisão por parte de Moncho López, técnico dos “dragões” e de todo o banco portista, a infração acabou por ser assinalada e, na linha de lance livre, Micah Downs acabou por dar a vitória aos “leões”. 86-85 foi o resultado do encontro. 

Do ponto de vista individual, Garrett Nevels foi o jogador que mais concretizou do lado dos portista e do encontro com 29 pontos e duas assistências. Também com um papel bastante importante, Travante Williams foi o melhor marcador dos “verdes e brancos” com 21 pontos e oito assistências. 

No final do encontro, Luís Magalhães, técnico dos novos Campeões Nacionais, mostrou-se contente com a conquista do título e reconheceu o esforço dos seus jogadores que “conseguiram chegar ao topo à custa deles próprios”. O treinador não deixou de realçar as boas condições e o apoio prestado por toda a direção sportinguista ao longo deste percurso. Por fim, salientou o bom esforço da equipa portista que “dignificou” a vitória da sua equipa.

Moncho López, treinador do FC Porto, felicitou os rivais pela luta que deram à “capacidade competitiva” portista que considerou ser muito alta no final. O técnico frisou também o esforço da sua equipa que demonstraram, “até ao último segundo do último jogo”, que tinham capacidade de ser campeões “numa época muito difícil por muitas circunstâncias”. O espanhol não deixou de salientar o seu descontentamento com a arbitragem do encontro que considera ter sido “uma falta de respeito muito grande à instituição e à massa adepta portista”. 

Com esta vitória, o Sporting CP é o novo Campeão Nacional, 39 anos depois, e sucede à Bicampeã UD Oliveirense. 

Artigo da autoria de Francisca Santos