Desporto

Hóquei: FC Porto mantém-se vivo com vitória sobre o SL Benfica

Os “dragões” visitaram e venceram, esta quarta-feira, as “águias”, no Pavilhão da Luz, no terceiro jogo referente às meias-finais dos play-offs. 3-5 foi o resultado final. Por Beatriz Faria

Depois de duas derrotas penosas nas meias-finais dos play-offs frente ao Sport Lisboa e Benfica (SL Benfica), no Dragão Arena, o Futebol Clube do Porto (FC Porto) deslocou-se, esta quarta-feira, a Lisboa para disputar o terceiro jogo desta eliminatória. Em caso de vitória, os “encarnados” seguiam de imediato para a final do campeonato, onde já se encontra o Sporting CP. Aos “azuis e brancos” só interessava a vitória para continuar a disputar o apuramento.

Oportunidades desperdiçadas adiaram a superioridade

A entrada dos “dragões” na partida não se revelou muito positiva. Logo aos quatro minutos, a equipa da casa evidenciou o favoritismo que antevia o jogo e abriu o marcador com um golo de Lucas Ordoñez. Os comandados de Alejandro Domínguez, técnico das “águias”, apresentaram uma estratégia defensiva individual que causou bastante dificuldade ao adversário nos primeiros instantes. No entanto, Gonçalo Alves e Rafa responderam com ataques perigosos, porém pouco certeiros.

Num momento em que o FC Porto tentava crescer no ataque com bastantes oportunidades de golo, o guarda-redes benfiquista, Pedro Henriques, teve um papel crucial para a equipa. Ainda assim, aos 17  minutos da primeira parte, os visitantes chegariam à igualdade por obra de Ezequiel Mena, que devolveu aos “azuis e brancos” a confiança para um ataque mais eficaz que, até ao momento, permanecia escasso. Seguiram-se minutos de grandes oportunidades para os “dragões”, em que estes se revelaram superiores a nível técnico.

Contudo, os lances de bola parada não favoreceram o FC Porto nesta partida, que viu dois destes serem desperdiçados pelos sticks de Gonçalo Alves e Carlo di Benedetto. Não obstante, a equipa visitante reergueu-se com um golo do francês, assistido por Rafa, que colocou o resultado em 1-2 a trinta segundos do final da primeira parte. 

Luta intensa pela vitória

O regresso das equipas depois do intervalo foi atribulado. Uma dura falta sobre Gonçalo Alves fez com que Carlos Nicolía fosse penalizado com cartão azul. No entanto, mais uma vez, o desfecho do livre direto foi equivalente aos anteriores. 

A despeito de um ataque algo desorganizado do FC Porto neste arranque da segunda parte, Reinaldo García serviu, com bastante técnica, Giulio Cocco, que ampliou a vantagem para  1-3. Os “dragões” voltaram a assumir o jogo e o quarto golo não tardou. Através de uma jogada bastante perigosa, Rafa marcou e assumia assim um papel importante na construção da vitória portista.

Porém, as “águias” responderam de imediato e reduziram a desvantagem para 2-4, com um golo que surgiu da segunda tentativa de Carlos Nicolía lucrar com a falta cometida por Ezequiel Mena. 

A partida seguiu com bastante intensidade e agressividade por parte de ambas as equipas, no entanto, os “azuis e brancos” mostraram-se alheios ao vigor defensivo do adversário e revelaram um ataque cada vez mais perigoso. Apesar disso, os “encarnados” marcaram e voltaram a aproximar-se do FC Porto, com um golo da autoria de Lucas Ordoñez assistido por Gonçalo Pinto. 

Numa fase em que o SL Benfica tentava retomar a superioridade com que havia iniciado o encontro, Edu Lamas falhou uma grande penalidade a dois  minutos do término do jogo. Com a luta acesa até ao fim, o caminho abriu-se para Ezequiel Mena que, nos últimos segundos, fechou a partida com um golo trabalhado antes da linha do meio-campo. 3-5 foi o resultado final do jogo.

No final do encontro, Guillem Cabestany, técnico dos portistas, salientou o sentimento de justiça traduzido pela vitória em relação aos jogos anteriores. ”Recuperar esta intensidade, esta paixão, esta entrega pela camisola e pelo trabalho que fizemos deixa-me muito contente pela equipa. Muita gente dava-nos já como mortos, mas nós nunca deitamos a toalha ao chão e vamos estar aqui no domingo”, explicou. 

Por sua vez, Alejandro Domínguez, técnico das “águias”, admitiu a dificuldade que previa para este encontro e referiu que o foco estava em ”analisar o jogo de hoje para preparar o de domingo”. No que toca ao jogo do FC Porto, o treinador afirmou que a pressão exercida pelos seus jogadores não afetou a prestação dos portistas que, na sua ótica, souberam gerir muito bem o resultado.

Com este resultado, o SL Benfica continua com vantagem na eliminatória fixada em 2-1. O FC Porto vê-se obrigado a repetir a vitória no confronto que se segue para manter em jogo a luta pela final do campeonato. As duas equipas voltam a defrontar-se, no domingo, outra vez no Pavilhão da Luz, para o quarto jogo das meias-finais dos play-offs do campeonato. 

Artigo da autoria de Beatriz Faria