Desporto

Basquetebol: FC Porto vence Sporting CP e empata final dos play-offs

Os “dragões” visitaram e venceram, este domingo, os “leões” em jogo a contar para a final dos play-offs do campeonato. 69-81 foi o resultado final. Por Tiago Sousa

Depois da derrota no jogo inaugural da final do campeonato, o Futebol Clube do Porto (FC Porto) voltou a visitar, este domingo, o Pavilhão João Rocha para defrontar o Sporting Clube de Portugal (Sporting CP). A equipa sportinguista chegava a esta partida com intenções de manter o registo invicto em casa esta temporada e levar uma vantagem confortável para o terceiro jogo, no Dragão Arena.

Consistência defensiva definiu o marcador

O jogo arrancou com as duas equipas a jogar com grande intensidade e enorme compromisso defensivo. Jalen Riley, base “azul e branco”, estreou o marcador com um triplo que não assustou os “leões” que, de forma rápida, reagiram e chegaram a estar em vantagem por um ponto. Porém, o FC Porto, dentro do equilíbrio, superiorizou-se no parâmetro da finalização e chegou ao final dos primeiros dez minutos com uma vantagem de seis pontos, a maior no primeiro quarto.

O segundo período trouxe um Sporting CP com algumas dificuldades em reverter a ineficácia da linha dos três pontos. A equipa leonina, com quatro minutos jogados no segundo período, tinha zero triplos concretizados em sete tentativas. Neste período, a equipa da casa começou reduzir a desvantagem e foi protagonista de um dos grandes momentos deste jogo: um alley-oop assistido por Travante Williams e concretizado com um afundanço de belo efeito de Micah Downs. 

Os “leões” chegaram mesmo à vantagem, 27-26, a 3 minutos e 19 segundos do fim do período. Face ao bom momento dos “verde e brancos”,  Moncho López, técnico do FC Porto, pediu um desconto de tempo que surtiu efeito imediato. A equipa reverteu o marcador e chegou ao intervalo com uma vantagem de cinco pontos. 29-34 era o resultado.

Ascendente “azul e branco” para garantir a vitória

A segunda parte trouxe duas equipas diferentes em comparação com a primeira. O Sporting CP manteve a ineficácia ofensiva e a essa somou-se alguma leviandade no processo defensivo. Por sua vez, os visitantes chegaram muito mais eficazes no plano ofensivo. Foi a partir desta diferença que se começou a desenhar a primeira vantagem larga dos “dragões” nesta partida, que chegaram a estar com 17 pontos de vantagem sobre o adversário num período em que Larry Gordon fez disparar a percentagem de lançamentos triplos concretizados pela equipa portista.

Os “azuis e brancos” haviam terminado o terceiro período com uma, aparentemente tranquila, vantagem de 14 pontos, mas o último quarto da partida ainda fez temer a reviravolta. O Sporting CP entrou forte para os últimos dez minutos e fez uma eficaz sequência de lançamentos que, aliada à passividade defensiva e ineficácia ofensiva dos portistas, lhe permitiu ficar a quatro pontos do empate. 

Ainda assim, a vantagem garantida no terceiro período foi suficiente para confirmar algum conforto aos visitantes que não cederam perante a aproximação do adversário e saíram do Pavilhão João Rocha com uma importante vitória. 69-81 foi o resultado final.

Do ponto de vista individual, destacaram-se do lado “verde e branco” o habitual Travante Williams, extremo norte-americano, com 20 pontos e oito ressaltos, e o base português Diogo Ventura com 17 pontos. Na formação portista, destacaram-se os norte-americanos Jalen Riley, com 24 pontos, e Larry Gordon, com 22 pontos e sete assistências.

No final do jogo, Luís Magalhães, técnico leonino, destacou a “fraca qualidade” no momento do lançamento como motivo da derrota da equipa, porém, lembrou que “tudo está em aberto” na disputa desta final. Moncho López, num exercício de comparação com a derrota do último jogo, destacou “uma maior consistência” e melhores “emparelhamentos com o Micah Downs” como fatores responsáveis pelo desfecho nesta partida. Deixou também uma palavra para os jogadores saídos do banco e que de alguma forma contribuíram para o sucesso da equipa. 

Com este resultado, as equipas seguem empatadas na eliminatória e reencontram-se, sexta-feira, dia 28, no Dragão Arena, à procura da vitória para se colocarem em vantagem neste play-off da final do campeonato que vai eleger um novo Campeão Nacional.  

Artigo da autoria de Tiago Sousa