Desporto

Basquetebol: FC Porto tropeça no primeiro jogo de apuramento do Campeão Nacional

Os “leões” receberam e venceram, esta sexta-feira, a equipa dos “azuis e brancos” no primeiro jogo da final dos play-offs do campeonato. 74-72 foi o resultado final do encontro. Por Beatriz Faria

Depois da importante vitória sobre o Imortal nos três jogos anteriores, inerentes às meias-finais dos play-offs do campeonato, o Futebol Clube do Porto (FC Porto) voltou a entrar em campo, esta sexta-feira, para disputar o primeiro jogo da final do campeonato frente ao Sporting Clube de Portugal (Sporting CP), no Pavilhão João Rocha. Os “leões”, a par do adversário, vinham também de um registo de três vitórias nas meias-finais, neste caso, frente ao SL Benfica.

Intensidade de jogo com pontuação escassa 

O início do jogo ficou marcado por uma entrada forte e positiva das duas equipas. Ainda assim, foi a equipa da casa a abrir o marcador pelas mãos de James Ellisor, que marcou, de imediato, quatro pontos seguidos. Os primeiros momentos da partida deram início a uma superioridade no marcador alcançada pelos “verdes e brancos”, que se manteve ao longo da primeira parte, apesar do jogo demonstrar intensidade de ambas as partes. 

O primeiro triplo foi marcado pelo base portista Brad Tinsley, que permitiu aos “dragões” reagirem à supremacia pontual sportinguista. A estratégia defensiva dos “leões” não facilitou a tarefa dos comandados de Moncho López, técnico portista, que viam os seus ataques fracassar, até mesmo da linha de lance livre. Depois de uma falta cometida por John Fields, Eric Anderson Jr falhou os dois lançamentos que lhe foram atribuídos. 

Prontamente, Jalen Riley não desperdiçou as oportunidades que se seguiram e concedeu esperança à equipa “azul e branca”, que não somava pontos desde o quarto de jogo anterior. Numa primeira parte de muita intensidade de jogo e poucos pontos alcançados pelas equipas, João Soares, extremo dos “dragões”, foi o grande responsável por descongelar o ataque portista. 

Com a entrada de Micah Downs no cinco do Sporting CP, a equipa da casa beneficiou de um ataque bastante mais assertivo e provocou dificuldades aos “azuis e brancos”. Contudo, o FC Porto não diminuiu o ritmo e conseguiu um equilíbrio de jogo que, no entanto, não se traduziu no resultado de 35-26 na ida para o intervalo.

Estrada de dois sentidos foi favorável à equipa da casa 

Em oposição do que havia acontecido na primeira parte, os ataques rápidos marcaram o regresso das equipas à partida. Os “dragões” conseguiram um ataque mais eficaz e assertivo, no qual Jalen Riley, Larry Gordon e Garrett Nevels foram protagonistas. Larry Gordon tirou proveito dos dois lançamentos livres provenientes de uma falta provocada pelo jogador sportinguista Diogo Ventura e colocou o FC Porto em vantagem no jogo, algo que não acontecia desde o primeiro quarto. 

O derradeiro período ficou marcado pela abundância de triplos de ambas as equipas e pela intensidade que se alastrou desde o início da segunda parte. Do lado dos “verdes e brancos”, Micah Downs assumiu, de novo, o ataque e permitiu o equilíbrio no marcador à sua equipa. A despeito da potência característica de toda a partida, quando faltavam apenas alguns segundos para terminar o jogo, o marcador estava fixado em 72-72. 

Nos últimos instantes, Jalen Riley cometeu uma falta sobre Micah Downs, que valeu ao extremo americano três lances livres. Ainda assim, o jogador “verde e branco” apenas acertou dois, mas foram suficientes para decidir o encontro e dar a vitória à equipa da casa. 74-72 foi o resultado final. 

No final da partida, Moncho López, técnico dos portistas, destacou as diferenças sentidas entre as metades durante o encontro. “Houve duas partes diferentes. Na primeira, o Sporting domina, mas sem nunca conseguir fugir no marcador”, explicou antes de referir a boa entrada na segunda parte. 

“O terceiro quarto foi a nossa melhor fase no jogo, tanto no ataque como na defesa, mas o Sporting é uma boa equipa e, neste final tão equilibrado, podia ter vencido qualquer um.”, afirmou. Ainda assim, apesar de questionar a última falta marcada no encontro, o treinador salientou que o jogo não se perde nesses últimos momentos e enalteceu a importância do próximo encontro.  

António Paulo, treinador do Sporting CP, salientou o equilíbrio do encontro e a boa prestação da defesa da equipa sportinguista. “A primeira parte foi boa do nosso lado, com uma boa defesa. Sofrer 14 pontos no primeiro quarto e 12 no segundo é defender muito, muito bem”, acrescentou.

O técnico abordou ainda a forma como ganhou o encontro, através da conversão de uma falta, mas salienta que gostava que no próximo jogo as coisas não decorressem dessa maneira. No entanto não deixou de demonstrar a vontade que tem em vencer. 

Com este resultado, o Sporting CP segue em vantagem sobre o FC Porto. As equipas voltam a entrar em campo, no domingo, outra vez no Pavilhão João Rocha, para disputar o segundo jogo alusivo à final do campeonato nacional.

Artigo da autoria de Beatriz Faria