Desporto

Voleibol: Seleção Feminina perde com a Suécia e complica apuramento

Portugal enfrentou, este domingo, em Matosinhos, a seleção sueca no terceiro encontro da fase de apuramento para o Campeonato da Europa. 1-3 foi o resultado. Por Pedro Marques dos Santos

Depois da derrota na sexta-feira diante da Ucrânia, a Seleção Nacional feminina de Voleibol voltou a entrar em campo, este domingo, no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos, para realizar a terceira partida – o segundo jogo não se realizou devido à ausência da Geórgia – do grupo B de apuramento para o Campeonato da Europa, a ser disputado entre 18 de agosto e 4 de setembro.

Pela frente, Portugal tinha a Suécia, que venceu de forma fácil a seleção ucraniana no dia anterior. As suecas procuravam fazer o pleno de vitórias, enquanto as portuguesas tentavam levar mais pontos para a segunda jornada do apuramento, agendada para o próximo fim de semana, em Tbilisi, na Geórgia.

Supremacia nórdica

O início ficou marcado por erros no serviço das duas equipas, mas sobretudo do lado das visitantes que permitiram a Portugal manter-se colado no marcador. Foi por isso uma fase inicial sem que nenhuma seleção conseguisse assumir o ascendente na partida, ainda que se notasse o maior poderio do lado sueco. Nesse sentido, a Suécia construiu uma vantagem de quatro pontos, com destaque para a performance ofensiva da estrela Isabelle Haak.

De salientar, contudo, a recuperação portuguesa na fase final do set, graças a algumas dificuldades das nórdicas na receção e uma maior eficácia do ataque português, que chegou mesmo ao empate. No entanto, o desconto de tempo pedido aos 21-21, pelo selecionador Ettore Guidetti, foi decisivo e permitiu à Suécia fechar o primeiro parcial por 25-21.

O segundo set começou com a supremacia do bloco das visitantes, mas as dificuldades da formação sueca na receção mantinham-se, o que permitiu que Portugal chegasse a uma vantagem de três pontos numa fase ainda precoce do parcial. Mas, à imagem do que aconteceu no set anterior, o desconto de tempo do técnico italiano mudou o rumo dos acontecimentos e, com seis pontos consecutivos, as nórdicas operaram a reviravolta e colocaram-se numa posição confortável na partida.

Nem mesmo os erros da Suécia no serviço impediram que as visitantes descolassem no resultado. Portugal acusou, de forma óbvia, o avolumar do marcador e o seu rendimento caiu imenso. Muito à custa de Haak e do sucesso no bloco, a Suécia fechou, com facilidade, o segundo parcial por 25-16.

Reação portuguesa esbarra numa super Haak

Apesar da vantagem, o terceiro set voltou a revelar os problemas das suecas na receção aos serviços portugueses, o que permitia a Portugal ganhar vários pontos diretos. Tal como no segundo set, as portuguesas voltaram a chegar cedo a uma vantagem de três pontos, aos 9-6. A exploração das debilidades defensivas de Alexandra Lazic produziu excelentes resultados e a Seleção Nacional construiu mesmo uma liderança de cinco pontos.

Apesar dos esforços de Isabelle Haak, o “abono de família” da seleção sueca, Portugal não vacilou e conseguiu preservar essa vantagem até ao final do parcial, que ficou fechado com o resultado de 25-19. Portugal ficava assim a apenas um set de conseguir levar, no mínimo, um ponto desta partida.

A Seleção Nacional arrancou de forma galvanizada no quarto set, mas já não contou com o desacerto das suecas. Erros no serviço colocaram Portugal em desvantagem, mas seria Haak, sempre ela, a desequilibrar a balança. Com seis bombas consecutivas no serviço, a atleta de 21 anos e 1,95m de altura colocou a Suécia a vencer por 18-10. As portuguesas nunca mais foram capazes de reagir e perderam o último parcial por esclarecedores 25-15. 1-3 foi o resultado final.

Após o encontro, João José, selecionador nacional, reconheceu que “faltam mais jogos a este nível” à seleção portuguesa para conseguir resultados diferentes nestes embates. Afirmou também que as jogadoras nacionais enfrentaram oponentes que causam problemas diferentes daqueles a que estão habituadas nos treinos e nas competições internas. 

O técnico salientou ainda que “é necessário mais consistência” no jogo de Portugal, antes de elogiar Isabelle Haak, um jogadora “de outro nível” que impôs outro ritmo e outra agressividade na partida, e que não foi possível contrariar.

Com este resultado, Portugal parte para a segunda jornada da fase de apuramento em terceiro lugar, com três pontos, enquanto a Suécia, com nove, está já com um pé no EuroVolley 2021, que se vai disputar na Sérvia, Bulgária, Roménia e Croácia. A Ucrânia está em segundo com seis pontos, enquanto a Geórgia tem zero.

A Seleção Nacional prossegue o apuramento para o Campeonato da Europa na sexta-feira, numa partida frente à Geórgia, que já deverá comparecer aos seus encontros. Seguem-se depois embates com a Ucrânia e Suécia, no sábado e domingo, respetivamente.

Artigo da autoria de Pedro Marques dos Santos