Desporto

Hóquei: Reviravolta no último minuto dá vitória ao FC Porto frente à AD Sanjoanense

Os “dragões” venceram, este domingo, a equipa de São João da Madeira num jogo a contar para o campeonato. 3-2 foi o resultado final. Por Carolina Cardoso

O Futebol Clube do Porto (FC Porto) deslocou-se, este domingo, a São João da Madeira para enfrentar a Associação Desportiva Sanjoanense (AD Sanjoanense), em jogo alusivo à 24ª jornada. Os “azuis e brancos” vinham de uma goleada frente à União Desportiva Oliveirense (UD Oliveirense) e tentavam dar um passo importante na consolidação do primeiro lugar. Por outro lado, a equipa da casa vinha de uma derrota em Barcelos e procurava assegurar os três pontos para conseguir um lugar nos play-offs

Primeiro tempo com pouca eficácia

O jogo começou com muitas transições rápidas entre a defesa e o ataque, com ambas as equipas a terem pouco tempo de posse de bola. Ainda os jogadores entravam no ritmo da partida quando Gonçalo Alves, o melhor marcador do campeonato, inaugurou o marcador a favor dos “dragões” com um remate forte de meia distância. 

Os comandados de Vítor Pereira, treinador AD Sanjoanense, não demoraram a reagir e, aos seis minutos, Facundo Navarro rodou por trás da baliza portista, ultrapassou a defesa “azul e branca” e empatou a partida com um remate que surpreendeu o guardião Xavi Malián. A equipa de São João da Madeira aproveitou o embalo que a confiança do golo deu aos jogadores para rematar diversas vezes de longe à baliza dos “dragões”, no entanto, sem efeitos práticos.

O FC Porto esteve perto de se colocar na frente do marcador depois de uma jogada coletiva em que Tiago Freitas, guarda-redes da equipa da casa, foi chamado a intervir. A AD Sanjoanense respondeu à investida portista com um livre batido de forma rápida, mas o remate saiu por cima da baliza de Malián. A cinco minutos do fim da primeira parte, Xavier Cardoso foi protagonista de uma jogada individual de perigo travada pelo guardião “azul e branco”.

Nos últimos segundos antes da ida para os balneários, Gonçalo Alves recebeu o primeiro cartão azul da partida após falta sobre Tiago Almeida. A AD Sanjoanense dispôs de um livre direto e, na cobrança, Xavi Malián, levou a melhor sobre Facundo Navarro. 

Com o jogo a ser disputado por ambas as equipas, os visitantes demonstraram uma ligeira superioridade na primeira parte, com mais oportunidades de golo e mais posse de bola, no entanto, com pouca eficácia. Apesar de contar com menos investidas, a equipa da casa teve algumas oportunidades de perigo e o resultado permaneceu 1-1 quando as equipas regressaram aos balneários. 

Cambalhota no marcador no último minuto 

O FC Porto regressou a jogo com menos um jogador, resultado do cartão azul mostrado, no final da primeira parte, a Gonçalo Alves, e durante cerca de um minuto e meio, disputou a partida em inferioridade numérica. Apesar da ausência do quinto jogador, os comandados de Guillem Cabestany entraram fortes no segundo tempo e obrigaram Tiago Freitas a fazer duas defesas seguidas. Desde cedo, os “dragões” impuseram um ritmo alto na partida, com várias tentativas de golo. Os dois guarda-redes mostravam estar à altura dos acontecimentos e, aos quinze minutos, Malián foi obrigado a intervir com uma dupla defesa para evitar o golo da equipa da casa. 

No entanto, pouco depois, o guardião portista não conseguiu impedir o golo do adversário. A AD Sanjoanense colocou-se pela primeira vez em vantagem depois de uma “picadinha” de João Lima sobre Malián. Logo de seguida, Pedro Cerqueira beneficiou de uma grande penalidade após falta sobre Facundo Navarro, mas a bola parada foi, de novo, travada pelo guardião portista. 

O FC Porto encontrava-se em desvantagem e, após o golo adversário, subiu linhas e fez entrar Gonçalo Alves e Reinaldo Garcia para atacar os últimos sete minutos da partida. Aos 20 minutos, Reinaldo Garcia isolou Carlo Di Benedetto, que aproveitou a oportunidade para fazer o empate. Nos minutos finais, ambas as equipas protagonizaram lances de perigo, com maior destaque para os visitantes. A AD Sanjoanense mostrou alguns sinais de desgaste físico, mas tentou aproveitar as jogadas de contra-ataque para chegar ao golo.

No último minuto de jogo, a equipa da casa rematou ao poste da baliza de Malián, no entanto, foram os portistas a alcançar a vantagem a quinze segundos do fim da partida. Reinaldo Garcia, com uma “picadinha à meia volta” sem hipótese de defesa para Tiago Freitas, colocou os “dragões” na frente do marcador. O jogo terminou com uma vitória sofrida dos “azuis e brancos” por 3-2.

No final do encontro, Guillem Cabestany, técnico do FC Porto, não poupou elogios à AD Sanjoanense e relembrou que os rivais Sporting, Benfica e Oliveirense apenas tinham conseguido empates em São João da Madeira. No que diz respeito ao jogo, o treinador dos “dragões” afirmou que o FC Porto teve “imensas oportunidades e remates isolados dentro de área” e que merecia ter ganho sem sofrer tanto. No entanto, considerou que a equipa podia ter feito melhor e que é preciso “corrigir e melhorar”. Já Vítor Pereira, treinador da AD Sanjoanense, considerou que a sua equipa foi superior e fez tudo “para sair daqui com 3 pontos” mas acabou por “morrer na praia”.

Com este resultado, o FC Porto consolida o primeiro lugar com mais três pontos que o Óquei de Barcelos. A AD Sanjoanense mantém-se no décimo lugar, com os mesmos pontos que o Famalicense e o HC Braga. Os “dragões” voltam a jogar no sábado, no Dragão Arena, frente ao HC Tigres, último classificado do campeonato. No mesmo dia, a formação de São João da Madeira viaja até Viana do Castelo para defrontar a Juventude de Viana, oitava na tabela classificativa. 

Artigo da autoria de Carolina Cardoso