Desporto

Andebol: FC Porto supera Elverum e assegura 5º lugar

Os “dragões” receberam, esta quinta-feira, a formação norueguesa em jogo a contar para a Liga dos Campeões EHF. 31-38 foi o resultado final. Por Miguel Freitas

Depois de uma vitória frente ao Águas Santas e após o cancelamento dos jogos contra o Meshkov Brest e Artística de Avanca, devido à morte de Alfredo Quintana, o Futebol Clube do Porto (FC Porto) regressou ao Dragão Arena, esta quinta-feira, para defrontar o Elverum, em jogo alusivo à fase de grupos da Liga dos Campeões EHF. À partida para o encontro, os “azuis e brancos” estavam na sexta posição, enquanto a equipa norueguesa ocupava o oitavo e último lugar.

Primeira parte sólida

Num jogo que começou muito antes do apito inicial, o FC Porto homenageou Alfredo Quintana, antigo atleta da equipa, num momento de grande emoção. Apesar do Elverum ter apenas duas vitórias, tal não era motivo para baixar a guarda. Nos minutos iniciais, o guarda-redes da equipa norueguesa, Thorsten Fries, travou várias investidas por parte da equipa dos “dragões”. Do outro lado, os contra-ataques rápidos causaram bastante dificuldade à defesa portista, o que obrigou Magnus Andersson, treinador portista, a pedir um desconto de tempo.

Durante grande parte do primeiro tempo, equilíbrio foi a palavra de ordem. As duas equipas souberam anular-se uma à outra e as vantagens eram mínimas. Ambos os guarda-redes mostraram-se presentes e o bloco defensivo do FC Porto adaptou-se ao poderio do Elverum. Do lado norueguês, a maioria das investidas continuavam a surgir em ataque rápido, com o objetivo de tentar apanhar os “dragões” em contrapé. 

Com algumas desatenções nos minutos finais, o atual campeão norueguês não aproveitou os ataques que dispôs e viu-se com uma desvantagem de cinco golos ao intervalo. 11-16 era o resultado.

Boa exibição a todos os níveis

Os primeiros momentos após o reatar da partida trouxeram muitos golos de ambas as equipas, com nove em apenas cinco minutos. A eficácia portista e a incapacidade de travar as investidas do FC Porto evidenciaram-se no resultado e a vantagem manteve-se sempre superior a cinco golos.

A meio da segunda parte, o Elverum conseguiu reduzir a desvantagem para dois golos, o que obrigou Magnus Andersson a levar outro cartão verde à mesa. Até ao final da partida, o FC Porto segurou o resultado, apesar das diversas oportunidades que os visitantes tiveram para recuperar no marcador. 

Os guardiões, Mitrevski e Thorsten Fries, estiveram em bom plano o jogo inteiro, enquanto Victor Iturriza, António Areia e Domink Mathe foram os melhores marcadores com sete golos cada. 31-38 foi o resultado final. 

No final da partida, Magnus Andersson, treinador do FC Porto, disse estar “muito orgulhoso e feliz por levar estes dois pontos contra uma equipa muito boa”, com a qual tinha perdido o jogo da primeira volta. Por sua vez, Borge Lund, técnico da equipa norueguesa, deu os parabéns à equipa portista e desejou “a melhor sorte no futuro”.

Com este resultado, o FC Porto ascende à quinta posição do grupo A da Liga dos Campeões EHF, com 12 pontos, enquanto o Elverum acabou em oitavo lugar com cinco pontos. Assim, os “dragões” defrontam o Aalborg, enquanto a equipa norueguesa defronta o Barcelona, em jogos a contar para os oitavos de final da Liga dos Campeões EHF.

Os “azuis e brancos” retomam a competição a 20 de março, já depois da qualificação para os Jogos Olímpicos, com um jogo frente ao Boa-Hora, no pavilhão Fernando Tavares, em jogo a contar para a 20ª jornada do Campeonato Nacional.

Artigo da autoria de Miguel Freitas