Desporto

Andebol: FC Porto ganha ao Águas Santas e soma 19º vitória consecutiva

Os “azuis e brancos” visitaram, este domingo, o Águas Santas num jogo em atraso da 13º jornada. 26-34 foi o resultado final. Por Francisca Santos

O Futebol Clube do Porto (FC Porto) deslocou-se, este domingo, até ao Pavilhão da Associação Atlética de Águas Santas (Águas Santas), para disputar um jogo em atraso alusivo à 13º jornada do campeonato frente à equipa da casa. Os “dragões” queriam somar os três pontos para manter o registo de invencibilidade, enquanto a formação da casa procurava a vitória para sonhar com os lugares cimeiros da tabela classificativa.

30 minutos de equilíbrio 

À partida para o encontro, avizinhava-se um confronto difícil para a equipa portista. Os prognósticos comprovaram-se logo nos primeiros minutos. A equipa da casa entrou forte, superiorizou-se ao FC Porto e acabou por estar em vantagem várias vezes nos primeiros dez minutos, que contaram com dois livres de sete metros a favorecer a equipa orientada por José António Silva, treinador do Águas Santas. Ambos foram convertidos com eficiência por parte do jogador maiato, Pedro Cruz. 

Os “dragões” só chegaram à vantagem no decorrer do minuto 11, através de um golo de Djibril M´Bengue, que contou com a ajuda infeliz de António Campos, guarda-redes do clube da casa. Após o golo do lateral portista, os “azuis e brancos” conseguiram impor-se no jogo, mas sempre com grandes dificuldades. O Águas Santas nunca deixou de lutar e, ao minuto 19, aproveitou a superioridade numérica, após exclusão de Miguel Martins, para empatar o jogo a nove golos, depois de um parcial de três golos sem resposta por parte do adversário. 

O equilíbrio foi o fator que prevaleceu até ao final da primeira parte, mas foi Alfredo Quintana que levou o FC Porto a vencer para o intervalo. O guarda-redes dos “dragões” conseguiu segurar a vantagem já nos segundos finais dos primeiros 30 minutos, após uma dupla defesa que negou o empate ao Águas Santas.

13-14 era o resultado ao intervalo. 

FC Porto a todo o gás

Ao contrário da primeira parte, os “azuis e brancos” entraram melhor e no decorrer do primeiro minuto da segunda parte conseguiram marcar dois golos, com a autoria de Fábio Magalhães e Alfredo Quintana, que aproveitaram a baliza deserta da equipa da casa. 

O Águas Santas ainda tentou manter o ritmo dos portistas, mas acabou por não conseguir acompanhar o campeão nacional. Pedro Cruz, jogador do Águas Santas, era o destaque da equipa e acabou por ser o melhor marcador do encontro com 12 golos. No entanto, a eficácia do central acabou por não ser suficiente para travar o FC Porto. 

Com a boa entrada na segunda metade, os “dragões” nunca mais perderam a vantagem, que foi segurada no ataque por Diogo Branquinho e Fábio Magalhães e na baliza por Quintana. A maior vantagem dos “azuis e brancos” acabou por ficar espelhada no resultado final que se fixou em 24-36. O FC Porto venceu o encontro com oito golos de diferença.

No final do encontro, Magnus Andersson, treinador portista, destacou os segundos 30 minutos da partida em que o FC Porto foi superior. O técnico não deixou de realçar as dificuldades impostas pela equipa da casa que penalizaram a exibição da sua formação. 

José António Silva, treinador do Águas Santas, mostrou-se insatisfeito com a prestação na segunda parte, mas afirmou estar agradado com a atitude da equipa, que se manteve fiel ao modelo de jogo e à sua identidade. O técnico português parabenizou a equipa portista que, segundo o mesmo, “demonstrou o seu poderio” e impôs dificuldades que o Águas Santas não conseguiu ultrapassar.

Com este resultado os “ dragões” mantêm o primeiro lugar na tabela classificativa, enquanto o Águas Santas se encontra na sétima posição. O FC Porto volta a entrar em ação na quarta-feira, em jogo da Liga dos Campeões EHF, frente ao Meshkov Brest, na Bielorrúsia. O Águas Santas visita, na quinta-feira, o sexto classificado, o Madeira SAD, num encontro a contar para o campeonato nacional. 

Artigo da autoria de Francisca Santos