Desporto

Futsal: Portugal empata no primeiro teste rumo ao Euro 2022

A Seleção Nacional empatou, esta sexta-feira, frente à Polónia, em jogo a contar para o apuramento do Euro 2022 que se vai realizar na Holanda. 2-2 foi o resultado final. Por Francisca Santos

Quase um ano depois do último encontro, a Seleção Nacional regressou ao ativo para tentar a qualificação do europeu de Futsal de 2022. O primeiro jogo da competição colocou frente a frente a seleção portuguesa e a seleção polaca, no Pavilhão do Parque Desportivo Municipal de Mafra. No embate direto com a Polónia, Portugal detinha, à partida para o jogo, um histórico positivo de 13 vitórias em 14 jogos. 

Domínio português com vantagem polaca 

O favoritismo de Portugal para o jogo frente aos polacos exibiu-se logo nos primeiros minutos. A “seleção das quinas” dominava a posse de bola e era superior nos ataques à baliza. Apesar do domínio avassalador, a ineficácia portuguesa foi o destaque desta primeira parte. As dificuldades em ultrapassar a defesa polaca e os remates desenquadrados com a baliza foram as principais razões para Portugal não ter chegado aos golos.

As tentativas portuguesas eram tantas que a bola chegou mesmo a entrar. No entanto, a falta ofensiva cometida pelo ataque português anulou o golo a Tiago Brito já nos minutos finais do primeiro tempo. O golo acabou por chegar ao minuto 18, mas pelos pés de Arkadiusz Szczypczynski, pivot da seleção polaca. Desfeito o nulo, as seleções foram para o intervalo com o marcador fixado em 0-1.

Esforço insuficiente 

A segunda parte do encontro trouxe uma Seleção Nacional mais agressiva e rápida no jogo. O domínio era português e as oportunidades de golo começaram a surgir. Contudo, à semelhança da primeira parte, foram os polacos que marcaram. Em contra-ataque, Mikołaj Zastawnik dilatou a vantagem da Polónia ao minuto 14. 

A perder por 2-0, Jorge Braz, treinador da Seleção Nacional e recentemente galardoado com o prémio de Melhor Treinador do Mundo de Futsal, impôs o 5×4, retirou Edu da baliza e apostou em Pedro Cary para jogar a guarda-redes avançado. A estratégia implementada resultou em dois golos portugueses, primeiro pelos pés de Pedro Cary, ao minuto 15, e depois por Tiago Brito, ao minuto 16. 

Em apenas um minuto, Portugal restabeleceu a igualdade que se manteve até ao final do encontro. 2-2 foi o resultado. Há ainda que destacar a lesão de Mikołaj Zastawnik, o número sete da seleção polaca, que foi bastante importante neste encontro.  

No fim do encontro, Jorge Braz, selecionador português, salientou as decisões precipitadas e a falta de clarividência na primeira parte, afirmando que “em muitos momentos, não fomos Portugal”. No entanto, destacou a segunda metade do encontro onde, segundo o mesmo, a estratégia do 5×4 fez com que a seleção portuguesa pudesse ter chegado à vitória. 

Pedro Cary, internacional português, sublinhou a excelente organização defensiva dos polacos, que dificultaram as investidas portuguesas. Já a pensar no próximo encontro, novamente frente aos polacos, o jogador do Leões de Porto Salvo acredita que a seleção polaca vai manter a mesma estratégia de jogo, mas afirmou que “na próxima quarta feira, há uma vitória para conquistar na Polónia”.

Portugal volta a jogar na quarta-feira, com uma deslocação até à Polónia. A Noruega e a República Checa, também adversárias de Portugal na corrida ao europeu de Futsal de 2022, não vão realizar as partidas agendadas para dia 29 de janeiro e 1 de fevereiro devido à impossibilidade da equipa norueguesa se deslocar até ao local do encontro, em Brno, na República Checa.  Assim, o grupo oito conta só com um jogo realizado e coloca Portugal e Polónia no topo da tabela com os mesmos pontos.

Artigo da autoria de Francisca Santos