Desporto

Andebol: Derrota com a França elimina Portugal do Mundial

Portugal defrontou, este domingo, a poderosa seleção francesa, em jogo a contar para a main round do Mundial, disputado no Egito. Os portugueses perderam por 23-32. Por Diogo Esteves

Depois da vitória frente à Suíça, a “seleção das quinas” defrontou a França, no último jogo da main round do Mundial de Andebol. Em jogo decisivo que garantia um lugar nos quartos de final da prova, a seleção portuguesa não conseguiu ganhar e ficou afastada da próxima fase da competição.

Ímpeto francês

O jogo começou de forma intensa e foi Portugal que se adiantou no marcador, pelas mãos de Alexis Borges, a marcar o primeiro golo aos 40 segundos do encontro. Nos primeiros minutos do jogo, a seleção portuguesa conseguiu chegar à liderança, no entanto, uma quebra de rendimento resultou na superioridade francesa, com golos sucessivos de Thimothey N’Guessan. 

Apesar da desvantagem, a “seleção das quinas” tentou sempre acompanhar o ritmo bastante alto da seleção francesa. Ao longo da primeira parte e após a paragem técnica, Portugal melhorou a sua atitude defensiva e tentou encurtar a vantagem, com destaque para Miguel Martins, André Gomes e Alexis Borges. A seleção nacional foi para o intervalo a perder por quatro golos, com o resultado fixado nos 12-16 para a França.

Falta de eficácia portuguesa

No início da segunda parte, a seleção orientada por Paulo Pereira, tentou mudar o rumo do jogo, mas a seleção francesa entrou forte e aumentou a vantagem, com um grande contributo de Hugo Descat. 

Ao longo do segundo tempo, Portugal demonstrou grandes dificuldades em segurar a posse de bola e perdeu muitas oportunidades que acabaram por contribuir para o esmorecer da prestação dos “heróis do mar”. 

Apesar do aumento da eficácia defensiva portuguesa, após os primeiros 20 minutos da segunda parte, a supremacia da seleção gaulesa manteve-se, com a França a ser superior em todos os momentos do jogo, devido à qualidade individual e coletiva dos seus jogadores. É importante salientar que os portugueses tiveram inúmeras oportunidades, contudo, o desacerto na definição das jogadas, os ressaltos perdidos e as muitas bolas nos postes colocaram um travão nas intenções nacionais. O jogo terminou com o resultado de 23-32 para a seleção francesa.

No final do jogo, o selecionador português Paulo Pereira referiu que “não esperávamos uma derrota por tantos”, salientou as falhas na “concretização” e reconheceu que “o ataque da França foi bastante melhor do que a nossa defesa”. Por fim, desejou boa sorte às duas seleções que seguiram para os quartos de final e agradeceu o enorme apoio que tem recebido de Portugal.

Já Guillaume Gille, selecionador francês, revelou estar “muito feliz com o desempenho dos seus jogadores”, mas relembrou “que isto não é o fim”, mas sim o início de uma caminhada que vai continuar nos quartos de final. O técnico gaulês afirmou ainda que “é sempre difícil defrontar Portugal”.

A seleção portuguesa está assim afastada dos quartos de final da prova de andebol, depois de ter somado seis pontos na main round, com um total de 135 golos marcados e 132 golos sofridos. O próximo jogo de Portugal está marcado para 12 de março, frente à Tunísia, num encontro de qualificação para os Jogos Olímpicos.

 

Artigo da autoria de Diogo Esteves