Desporto

Andebol: Portugal carimba passagem à próxima fase do Mundial

A Seleção Nacional venceu, este sábado, a congénere de Marrocos, em jogo a contar para a segunda jornada da ronda preliminar do Mundial de Andebol. 20-33 foi o resultado final.

Depois da vitória frente à seleção islandesa, a “equipa das quinas” queria conquistar mais dois pontos importantes para a qualificação. Por outro lado, a seleção marroquina queria deixar uma melhor imagem, depois da derrota frente à Argélia por 24-23, em jogo a contar para a primeira jornada. Curiosamente, este jogo colocou frente a frente duas equipas que regressam à principal competição de seleções muitos anos depois das últimas participações.

Entrada em falso

Com um início algo atribulado, Portugal não entrou como queria frente à seleção africana. Yassine Idrissi, guarda-redes marroquino, levou a melhor em quase todos os remates efetuados pela “seleção das quinas” e o 7 para 6 não resultou como Paulo Pereira tinha idealizado. Fruto disso, o selecionador português pediu um desconto de tempo para tentar mudar o rumo do jogo, mas nem este desconto acordou Portugal, que, a meio da primeira parte, só tinha três golos marcados face aos sete da seleção de Marrocos. 

Depois de 15 minutos completamente irrepreensíveis por parte da seleção africana e, sobretudo, do seu guarda-redes, Portugal conseguiu melhorar o seu jogo, mas muito longe do seu potencial. Tal como no jogo anterior, Miguel Martins foi o principal destaque, numa primeira parte em que quase todos os jogadores portugueses estiveram muito abaixo do esperado.  12-12 era o resultado ao intervalo.

Defesas ganham jogos

Começar a segunda parte como acabou a primeira era o que Portugal queria. Depois de nunca ter estado em vantagem durante os primeiros 30 minutos, a “seleção das quinas” conseguiu isso logo no primeiro minuto do segundo tempo, através de André Gomes. A entrada do lateral do Porto e os sucessivos blocos defensivos galvanizaram a turma de Paulo Pereira para um jogo mais tranquilo. 

Com apenas dois golos da seleção marroquina em 15 minutos, a diferença entre as duas equipas foi cada vez mais notória. Enquanto Marrocos tinha dificuldades em diminuir a diferença no resultado, Portugal aumentava a sua eficácia atacante para 65% – a meio da primeira parte estava nos 30%. Até ao final, o jogo continuou de sentido único. Do lado português, apenas Diogo Silva e Daymaro Salina não “molharam a sopa”, com destaque para Pedro Portela, que foi o melhor marcador com nove golos. Do lado marroquino, Amine Harchaoui. com cinco golos, foi o mais inconformado. 20-33 foi o resultado final. Com esta vitória, Portugal qualifica-se para a próxima ronda do Mundial de Andebol de 2021.

No final do jogo, Paulo Pereira, selecionador nacional, revelou estar contente com o resultado: “Estou muito feliz com o resultado, especialmente com o resultado. O início do jogo não foi muito bom, mas para nós a parte boa é que resolvemos o problema, lutamos pela vitória e vamos continuar.” Acrescentou, ainda, que o foco de Portugal é o próximo jogo: “Ainda temos a Argélia. Já estamos na main round, mas ainda não estamos a pensar nisso”. Tal como o técnico nacional, Humberto Gomes, guarda-redes português, fala da “missão cumprida, chegar à main round”, mas avisa que o jogo contra a Argélia é um jogo muito importante. 

Com jogos de dois em dois dias, Portugal volta a entrar em campo na segunda-feira, desta feita frente à seleção da Argélia. A Seleção Nacional lidera o grupo F com quatro pontos, já com a qualificação garantida, enquanto a seleção de Marrocos continua em último lugar, sem pontos somados.