Desporto

Andebol: FC Porto derrotado em casa pelo PSG

Os “dragões” receberam, esta quarta-feira, o atual campeão francês numa partida a contar para a fase de grupos da Liga do Campeões de Andebol. O jogo terminou com uma derrota dos portistas por 31-34.

Depois de uma vitória expressiva contra o SC Horta a contar para o campeonato nacional, o Futebol Clube do Porto (FC Porto) recebeu o Paris Saint-Germain (PSG), equipa que lidera o campeonato francês de Andebol, em jogo da sétima jornada da Liga dos Campeões. À partida para o encontro, os “azuis e brancos” procuravam uma vitória que pudesse catapultar a equipa portuguesa para o topo do grupo.

Ao nível dos melhores

Com o rótulo de “uma das melhores equipas do mundo”, o PSG entrava para esta partida como favorito apesar das derrotas nas duas jornadas iniciais da Liga dos Campeões. No entanto, foram os “dragões” que assumiram, desde cedo, o controlo do jogo.

O conjunto “azul e branco” mostrou-se sem medo do adversário e com uma excelente articulação entre todos os jogadores da equipa. Essa boa ligação levou a que os primeiros dez golos fossem todos marcados por jogadores diferentes (guarda-redes incluído). Alfredo Quintana mostrou-se em grande plano com defesas de nível mundial que evitaram uma aproximação do PSG no marcador.

Mikkel Hansen, uma das figuras do andebol mundial, não teve grandes hipóteses de remate devido ao bom trabalho da linha defensiva do FC Porto. Os seus primeiros quatro golos foram marcados a partir da marca dos sete metros. O trabalho defensivo superiorizava-se ao ofensivo e, mesmo com alguma lentidão na recuperação, os “dragões” mantinham uma vantagem de quatro golos em relação à equipa parisiense. O resultado ao intervalo era de 16-12.

Os erros pagam-se caro

No entanto, a vantagem de quatro golos da equipa portista rapidamente se desvaneceu. O PSG entrou para a segunda parte com um ritmo muito elevado e a resposta á desvantagem não podia ter sido mais forte.

Hasen continuou a capitanear a equipa francesa e a sua influência foi determinante ao marcar nove golos. O FC Porto não conseguiu responder ao nível do PSG e os 22 golos sofridos na segunda parte foram o reflexo da desconcentração e sucessivos erros dos “azuis e brancos”.

O final do jogo foi mais equilibrado, mas as defesas inspiradas do guardião francês impediram o FC Porto de chegar ao empate e a desvantagem de três golos manter-se-ia até ao fim do jogo. 31-34 foi o resultado final.

No final da partida, Magnus Andersson, treinador do FC Porto, mostrou-se frustrado com o resultado e considerou que os “dragões” cometeram muitos erros na segunda parte que valeram golos à equipa adversária. Apesar de admitir que o PSG é uma das melhores equipas do mundo, o técnico portista afirmou que o FC Porto tem capacidade para ganhar a qualquer formação.

Já Raul González, técnico da equipa francesa, admitiu que o FC Porto foi melhor na primeira parte e, por isso, teve de fazer algumas alterações estratégicas na segunda metade do jogo. Acrescentou que o objetivo foi cumprido e deu os parabéns à equipa portista pelo desempenho.

Com este resultado, o FC Porto ocupa a quarta posição do grupo com seis pontos em sete jogos, enquanto a equipa parisiense encontra-se no quinto lugar com quatro pontos, mas com dois jogos em atraso comparativamente à equipa portista. No sábado, o FC Porto desloca-se ao Pavilhão João Rocha para defrontar o Sporting CP em partida a contar para o campeonato nacional.