Desporto

Andebol: FC Porto domina ABC no regresso à competição

Os “dragões” receberam e venceram, no sábado, a formação bracarense por 36-18 na jornada de abertura do campeonato.

Foi num Dragão Arena repleto de cadeiras vazias e sem o calor dos adeptos que o Futebol Clube Porto (FC Porto) recebeu e venceu, ao final da tarde de sábado, o ABC de Braga. Depois de quase seis meses desde as paragens das competições devido à pandemia de COVID-19, os “dragões” regressavam à principal prova do Andebol nacional para tentar voltar a conquistar o título de campeão, enquanto o ABC procurava repetir a façanha da época anterior e voltar a terminar a primeira fase do campeonato entre os primeiros seis classificados.

Início avassalador

Favorito à partida para o encontro, o FC Porto cedo começou a resolver a partida perante um ABC que se mostrou ainda demasiado verde neste arranque de campeonato. Aos dez minutos, a formação treinada por Magnus Andersson já liderava por 7-0, com os visitantes a apresentar notórias dificuldades para travar os movimentos ofensivos dos “dragões” e a ter muitos problemas em conseguir sequer visar a baliza defendida por Quintana.

Foi necessário esperar doze minutos para ver o primeiro remate certeiro dos bracarenses, da autoria de Rodic. Depois dos primeiros quinze minutos dominados por completo pelos “azuis e brancos”, a segunda metade da primeira parte viu a equipa da casa gerir a vantagem de forma tranquila até ao intervalo. Com o resultado já bastante dilatado, o FC Porto abrandou, o que permitiu aos visitantes soltarem-se mais e compor um pouco mais o marcador. 16-7 era o resultado ao intervalo.

Rêma, um nome para fixar

Com o desfecho da partida definido, a segunda parte decorreu sem grande história. No entanto, um nome começou a emergir na exibição dos “dragões”. Diogo Rêma, de apenas 16 anos, substituiu Quintana na baliza e mostrou uma segurança impressionante, ao acumular várias defesas durante os minutos iniciais do segundo tempo, já depois de ter defendido um livre de sete metros na primeira parte. Como no arranque da partida, o ABC voltou a demorar a marcar na segunda parte, o que permitiu à equipa da casa alargar a vantagem para 21-7, com o pivot Iturriza a destacar-se na lista de marcadores.

Sem acelerar muito o ritmo, o FC Porto continuou a dilatar o resultado e a evolução do marcador deu a Magnus Andersson a possibilidade rodar com frequência os jogadores de campo e poupar baterias para a estreia na Liga dos Campeões, na quinta-feira. Os reforços Sliskovic e Spath, bem como os regressados Diogo Silva, Martim Costa e Tiago Sousa somaram minutos importantes para o seu entrosamento na equipa. 36-18 foi o resultado final.

Após o final do encontro, Jorge Rito, treinador do ABC, deu os parabéns ao FC Porto pela vitória justa de “uma equipa acima da média”, apesar de reconhecer que a sua equipa fez um jogo fraco, com “muito nervosismo” por parte dos seus jovens. O técnico da equipa bracarense afirmou ainda que este jogo demonstrou que a sua formação tem ainda “muito caminho para andar”.

Por sua vez, o treinador do FC Porto reconheceu a estranheza de jogar sem público, mas mostrou-se agradado com a concentração dos seus atletas, o que levou a que o desfecho da partida ficasse resolvido após os primeiros dez minutos. Magnus Andersson destacou também a importância de poder dar minutos aos jogadores mais jovens, assim como o regresso de Salina à competição.

No próximo fim de semana, e já depois da receção aos noruegueses do Elverum na estreia dos “dragões” na Liga dos Campeões, o FC Porto desloca-se à casa do Maia, enquanto o ABC recebe o Sporting Clube da Horta, em partidas a contar para a segunda jornada do campeonato.