Desporto

ANDEBOL: FC PORTO DERROTADO NA RECEÇÃO AOS HÚNGAROS DO VESZPRÉM

Os “dragões” receberam, este sábado, os vice-campeões europeus em partida a contar para a fase de grupos da Liga dos Campeões de Andebol. 24-31 foi o resultado final.

Depois de várias vitórias consecutivas na retoma da competição de clubes após a disputa do Campeonato da Europa de Andebol, o Futebol Clube do Porto recebeu este sábado os húngaros do Veszprém HC, naquele que foi o regresso da Liga dos Campeões de Andebol ao Dragão Arena. Ainda em busca de garantir o apuramento para a próxima fase da competição, a formação orientada por Magnus Andersson tinha pela frente os vice-campeões europeus e uma tarefa que se adivinhava difícil para pontuar.

Arranque em falso

Aquilo que já se previa difícil, pior se tornou com a entrada errática da equipa da casa no jogo. Remates falhados e demasiadas bolas perdidas permitiram aos visitantes chegar ao 5-0 e construir desde logo uma vantagem assinalável que lhes deu a oportunidade de assumir o controlo dos procedimentos. Foi preciso esperar quase dez minutos para ver o primeiro golo dos “dragões”, através de Miguel Martins.

Os minutos que se seguiram viram o ascendente mudar para a equipa portuguesa, que aproveitou um período de maior desacerto dos húngaros para se aproximar no marcador. Ainda assim a liderança do Veszprém mantinha-se graças a sucessivas defesas de Vladimir Cupara, porventura o atleta em maior destaque ao longo do encontro. Essa boa exibição permitiu uma nova descolagem no resultado, com a equipa orientada por David Davis a alargar de novo a vantagem para os cinco golos.

Até ao intervalo essa vantagem manteve-se estável, com o FC Porto a conseguir apenas por breves momentos reduzir a diferença para três golos. Areias perdeu duas vezes o duelo com o guarda-redes adversário da marca dos sete metros e a equipa da casa mostrava bastantes dificuldades em ligar jogo com os seus pontas, entre passes transviados e intercetados. O resultado no final da primeira parte era de 9-14 e espelhava bem o impacto que o mau início de jogo teve na turma de Andersson.

Bauer ainda semeou a esperança

O início da segunda metade trouxe um FC Porto transfigurado para melhor e disposto a procurar uma recuperação notável. Thomas Bauer rendeu Alfredo Quintana na baliza dos “dragões” e a aposta revelou-se certeira. Graças a uma quantidade assinalável de defesas do austríaco, os “azuis e brancos” tiveram a sua melhor fase na partida e conseguiram colocar-se a apenas um golo do empate, altura em que o resultado se encontrava em 15-16.

Os portistas tiveram posse de bola para empatar o encontro em três ocasiões consecutivas, mas não o conseguiram fazer e acabaram por acusar a oportunidade desperdiçada. Da possibilidade de chegar ao empate, o FC Porto rapidamente deu por si de regresso a uma desvantagem de cinco golos provocada, em parte, por perdas de bola que permitiram o um contra um ofensivo dos húngaros.

Este momento acabou por sentenciar a partida, uma vez que não mais a equipa da casa foi capaz de se encontrar e de voltar a colocar em causa a vantagem dos vice-campeões europeus. Enquanto Cupara continuava a acumular defesas, para gáudio dos muitos adeptos húngaros que se deslocaram até à cidade do Porto, o ataque do Veszprém aproveitava para alargar ainda mais a já sólida vantagem. Os últimos minutos desenrolaram-se sem grandes incidências, para além da expulsão de Miguel Martins, e o encontro terminou com o marcador fixado em 24-31.

No final da partida, o brasileiro Rogério Ferreira, pivô da equipa visitante, mostrou-se satisfeito com a vitória e salientou a dificuldade de vencer o FC Porto no Dragão Arena. Referiu também que a equipa pretende manter-se na luta pelo primeiro lugar do grupo. Por sua vez, David Davis, técnico espanhol do Veszprém que chegou a passar pelo FC Porto enquanto jogador, explicou que usou os jogos da Seleção Nacional no Campeonato da Europa para preparar este encontro e disse acreditar no apuramento dos “dragões” para a próxima fase.

Já Fábio Magalhães afirmou, durante a análise à partida, que o objetivo do apuramento continua intacto, apesar desta derrota. Tal como o técnico Magnus Andersson, o central dos “azuis e brancos” considerou que o mau início foi importante para o desfecho da partida e destacou a boa recuperação no início do segundo tempo. O treinador Sueco revelou também algum desapontamento com a exibição da equipa, sobretudo a nível ofensivo, e apontou a falta de experiência como uma das justificações para o resultado, esperando que a sua formação aprenda com este jogo.

Com este resultado, o FC Porto mantém os dez pontos e continua nos lugares de acesso aos quartos de final, enquanto o Veszprém permanece na segunda posição do grupo, a dois pontos do líder Kiel. Já no próximo fim de semana, os “dragões” deslocam-se ao terreno dos polacos Vive Kielce para mais uma jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Antes disso, a equipa do FC Porto tem uma curta deslocação até à Maia, na quarta-feira, em partida a contar para o Campeonato Nacional.