Desporto

ANDEBOL: FC PORTO VENCE DÉRBI E AVANÇA NA TAÇA

O Dragão Arena recebeu, esta quinta-feira, o Boavista FC em jogo a contar para a Taça de Portugal de Andebol. Os “dragões” venceram os "axadrezados" por 32-27. Por Matilde Maria Marques

O Futebol Clube do Porto (FC Porto) recebeu, na quinta feira, a equipa do Boavista Futebol Clube, em jogo dos dezasseis avos de final da Taça de Portugal de Andebol. Os “dragões” partiram como favoritos para o jogo, frente a um plantel boavisteiro com sangue na guelra.

José Silva, camisola sete dos “axadrezados”, inaugurou o marcador ao minuto dois, ao qual se seguiu o primeiro golo da equipa da casa por Yoan Balázquez. As equipas mantiveram-se empatadas durante quase toda a primeira parte, com destaque para inúmeras defesas do guarda-redes visitante e um livre direto marcado por António Areia.

Intensidade do princípio ao fim

A partida começou rápida e com muitas oportunidades para ambas as equipas, que se mantiveram taco a taco no marcador. O primeiro golo portista surgiu com Balázquez, a que se seguiram vários de Hernández.

Ainda na primeira parte, Iturriza e Salina, capitão dos “azuis e brancos”, bisaram para gáudio dos adeptos portistas. Houve ainda lugar para um livre de sete metros marcado por António Areia, por volta dos treze minutos, fase do jogo em que a equipa do FC Porto conseguiu uma vantagem de três pontos sobre os visitantes e colocar o resultado em 11-8.

O final da primeira parte contou com quatro lances certeiros e algumas defesas dos “axadrezados”, que impediram o aumento da vantagem para os “dragões”. Ainda assim, os azuis e brancos partiram para o intervalo com uma vantagem de apenas um golo, com o marcador em 16-15.

Quintana, o Lev Yashin do andebol

No reatamento do jogo, foram novamente os boavisteiros que inauguraram o marcador aos trinta segundos de jogo. A resposta portista deu-se logo a seguir com um remate de Victor Iturriza. Os momentos iniciais da segunda parte contaram ainda com golos de Miguel Pinto, Rui Silva e Ángel Hernández, e múltiplas defesas de Alfredo Quintana, que permitiram consolidar a vantagem dos “dragões” e contornar o avanço dos “axadrezados”.

Aos dezanove minutos, e na sequência de uma falta, um livre de sete metros marcado por António Areia foi defendido pelo guarda-redes do Boavista FC. Os últimos dez minutos da partida foram intensos, com destaque para a estreia promissora de Jesus Vergara, para a eficácia de Diogo Branquinho e para a intensidade de Djibril, o responsável pelo último golo da contenda portista. Apesar dos esforços finais, a equipa visitante não conseguiu diminuir a desvantagem no resultado de forma significativa, ficando, assim, o marcador fixado nos 32-27.

No final do encontro, Magnus Andersson mostrou-se descontente com a exibição da equipa do FC Porto, salientando “uma defesa terrível, sem muitas defesas na primeira parte, e muitos erros”. Acrescentou ainda que espera um FC Porto diferente no domingo. “Temos de ir passo a passo e claro que percebo que alguns jogadores chegaram agora, mas não foi bom hoje”, concluiu o técnico portista.

Com este resultado, o Futebol Clube do Porto garante lugar nos oitavos de final da Taça de Portugal, prova onde defende o título. Os dois emblemas voltam a defrontar-se na 21ª jornada do Campeonato Nacional de Andebol, partida agendada para este domingo no Pavilhão Municipal de Pedrouços.

Artigo da autoria de Matilde Maria Marques