Desporto

ANDEBOL: FC PORTO ATROPELA ARSENAL DA DEVESA

O Futebol Clube do Porto venceu o Arsenal Clube da Devesa por 53-26, em jogo antecipado da 19ª jornada do Campeonato Nacional Andebol 1, por Pedro Diniz.

O Futebol Clube do Porto venceu o Arsenal Clube da Devesa por 53-26, em jogo antecipado da 19ª jornada do Campeonato Nacional de andebol.

Os “dragões” chegaram a esta partida, que foi a primeira da segunda volta do campeonato, em segundo lugar, com os mesmos pontos que o Sporting CP, primeiro classificado. Já os arsenalistas chegaram a este encontro no último lugar da tabela classificativa.

Os comandados de Magnus Andersson apresentaram-se com três novidades para este encontro: Tiago Sousa, Miguel Pinto e o guarda-redes Francisco Oliveira entraram na convocatória. No sentido inverso, saíram Daymaro Salina, Alexis Borges e Alfredo Quintana.

Com um Dragão Caixa com muitas cadeiras vazias, o jogo até nem começou de feição para os dragões, que perderam o primeiro ataque. O mesmo sucedeu com os arsenalistas e os portistas chegaram à vantagem por António Areia.

O Arsenal Devesa só conseguiu chegar ao primeiro golo aos cinco minutos e meio, depois de o FC Porto já ter marcado sete golos, provenientes, sobretudo, de transições rápidas e contra-ataques. António Areia notabilizou-se neste primeiro período do encontro, com quatro golos marcados.

O Arsenal continuava com muitas dificuldades no ataque, com os remates a serem parados pelo bloco ou então condicionados pela defesa portista, resultando em defesas fáceis para Thomas Bauer, titular na baliza do FC Porto. Nos primeiros dez minutos de jogo, os da casa dispararam no marcador, tendo chegado a um parcial de 12-1, exercendo assim, desde início, uma grande pressão sobre os visitantes.

Os arsenalistas, aos 13 minutos, até conseguiram marcar dois golos sem resposta, mas o rumo do jogo manteve-se e, aos 15 minutos, os portistas já tinham alargado a vantagem no marcador para 13 golos. O marcador registava 16-3 para os da casa.

Se o cenário já estava complicado para os arsenalistas, Miguel Gomes fez falta sobre Iturriza, que ia em mais um contra-ataque, e foi sancionado com uma exclusão de dois minutos, deixando assim a sua equipa com menos um. Magnus Andersson promoveu a estreia de Tiago Sousa, aos 15 min, ao que o pivot português de 19 anos respondeu com um golo logo de seguida.

O rumo do jogo manteve-se, e os portistas, que são atualmente a melhor defesa e o melhor ataque do campeonato, provaram que esses dados não são um acaso, registando ao intervalo um resultado de 28-7 a seu favor.

O Arsenal Devesa veio revigorado e com mais acerto do intervalo, tendo conseguido fazer um parcial de quatro a quatro aos cinco minutos da segunda parte. A primeira exclusão do FC Porto surgiu aos seis minutos, quando Leandro Semedo parou Miguel Gomes em falta, quando este ia em contra-ataque.  Os arsenalistas moralizaram-se e conseguiram um parcial de 8-7 na segunda parte, o que levou o treinador dos dragões a pedir um desconto de tempo aos nove minutos.

O Arsenal estava determinado a dar uma imagem diferente do que a que deu na primeira parte e continuava a faturar, perante uma defesa passiva do FC Porto, diminuindo assim a diferença de golos para 19 golos. Estavam cumpridos onze minutos no segundo tempo.

Aos 13 minutos, foi a vez dos visitantes pedirem desconto de tempo para alinhar as ideias. No entanto, quem veio com uma mentalidade refrescada foram os portistas, que chegaram aos 41 golos, com um quarto de jogo ainda por disputar.

Os portistas queriam superar a maior goleada aplicada nos últimos anos, marca precisamente alcançada pelo FC Porto contra a equipa de Braga, que na alutra ficou 50-20.

O cansaço começou a influenciar principalmente os jogadores arsenalistas e o FC Porto voltou a alargar a sua vantagem para 25 golos, a maior vantagem na partida. Os “dragões” não conseguiram fazer deste jogo histórico, mas venceram sem problemas o Arsenal Devesa, numa partida que ficou resolvida ainda nos instantes iniciais. O resultado fixou-se nos 53-26 a favor dos “azuis e brancos”.

O treinador do FC Porto destacou ao Jornal Universitário do Porto as “dificuldades que os jogadores tiveram em concentrar-se na segunda parte”, depois de irem para o intervalo a vencer por 21 golos de diferença. Magnus Andersson deixou uma palavra ainda acerca dos jogadores mais jovens, como Tiago Sousa e Miguel Pinto, referindo que “foi divertido para eles, mas é pena que os colegas não tenham estado mais concentrados para os ajudar, e isso tornou o jogo um pouco mais difícil para eles.”

Já o treinador do Arsenal C. Devesa pronunciou-se acerca do caráter humano da equipa, referindo que “como é dia de semana, ficamos logo sem quatro jogadores. Depois, por um problema administrativo, ficamos sem mais três e viemos com apenas dez jogadores.” Domingos Nunes considerou a sua equipa “apática” na primeira parte, mas depois de “os libertar” no intervalo, a equipa deu “uma imagem positiva”.

Com esta vitória o Futebol Clube do Porto isola-se na frente do campeonato com 40 pontos, mais três que o Sporting, mas com mais um jogo. O Arsenal Clube da Devesa mantém-se em último lugar, com 14 pontos.

No próximo encontro, o FC Porto desloca-se à Madeira para defrontar o Madeira SAD. Já o Arsenal da Devesa recebe o Belenenses no Pavilhão Flávio Sá Leite.

Este artigo é da autoria de Pedro Diniz