Cultura

NOITE DE JEFF MILLS E RICHIE HAWTIN NO NEOPOP

Jeff Mills e Richie Hawtin foram os cabeças de cartaz do segundo dia do afamado festival de música eletrónica Neopop. Pela reação delirante do público à prestação dos dois djs, o destaque e reconhecimento são bem merecidos.
Fotografia por Inês Lopes.

Pelas 21h00, hora da primeira atuação da noite, poucas pessoas estão no recinto. O número vai aumentando timidamente ao longo das três horas seguintes. Mas é perto da 1h00 que a explosão de festivaleiros no recinto acontece. Em poucos minutos o relvado enche e a tensão aumenta. Porque é a esta hora que Jeff Mills entra em cena.

Membro destacado da denominada vaga de techno de Detroit, Mills figura como cabeça de cartaz dos maiores festivais de música eletrónica do mundo. É um dj que revolucionou o techno ao longo dos 30 anos de carreira, nos quais integrou o grupo Underground Resistance. Às primeiras batidas do artista, os festivaleiros agitam-se freneticamente. Gritos de euforia, assobios e câmaras apontadas para o palco deixam transparecer a satisfação dos presentes.

Depois de um set de duas horas, Jeff Mills dá lugar ao português Lewis Fautzi e ao techno de Ø [Phase]. Embalados na mística dos sons ou nos copos, o ritmo que os pés dos festivaleiros adquiriram não cessa e o corpo já não desabitua a cadência da música de dança. Mas à medida que a noite amadurece a mescla de fumos e bebidas dá origem a más-disposições que ocupam o tempo dos paramédicos. Mas “o espetáculo deve continuar”.

Muitos festivaleiros continuam a entrar para o recinto para os últimos sets da noite. Segue-se às 5h30 o alemão Recondite que se apresenta ao público com uma batida vigorante que atinge os ossos e deixa o corpo extasiado.

Contudo, é no amanhecer que reside uma das maiores promessas deste segundo dia do festival. Quando Richie Hawtin entra em palco já o céu se veste de um claro azul. O dj incendeia a vasta multidão com o som do techno. Aquele que é considerado o artista mais vanguardista e visionário da atualidade consegue alimentar o êxtase da multidão e fornecer a energia necessária para um set prolongado.

Apesar de a segunda noite ter sido já bastante agitada, é a última noite que os fãs da música de dança mais aguardam. Carl Cox é o grande cabeça de cartaz de todo o festival, pelo que as previsões apontam para uma grande afluência neste último dia. Gustavo Pereira, um dos organizadores do evento refere que Sábado “a nível das pré-vendas foi o dia que esgotou mais rápido e temos ainda uma procura enorme. Continuam todos a bombardear-nos com chamadas na infoline, com emails, a toda a hora. O Carl Cox além de ser uma novidade é um artista que não visita Portugal há alguns anos, é um artista mediático com uma importância enorme na música eletrónica e com uma legião de fãs igualmente enorme”. Além do dj britânico, a noite que encerra a nona edição do neopop irá acolher a dj russa Nina Kraviz e a dupla germânica Tale of Us.