Cultura

2.ª semifinal do Festival da Canção 2021: Mais cinco artistas rumo à Final

Decorreu no último sábado a segunda semifinal do Festival da Canção 2021. Estão apurados os cinco artistas que se juntarão aos cinco já selecionados na disputa por um lugar no Festival Eurovisão da Canção em Roterdão. A final será transmitida no próximo sábado, dia 6 de março, na RTP.

A segunda semifinal da 55ª edição do Festival da Canção teve lugar no passado sábado, dia 27 de fevereiro, nos estúdios da RTP em Lisboa. O espetáculo foi apresentado por José Carlos Malato e Tânia Ribas de Oliveira, com Inês Lopes Gonçalves a animar a green room.

O peso dos votos na seleção dos finalistas reparte-se igualmente entre o júri e o público. O painel de jurados compôs-se mais uma vez pela autora da canção vencedora do Festival da Canção 2020, Marta Carvalho; NBC, que escreveu uma das canções apuradas para a final em 2019; Paulo de Carvalho, vencedor do Festival em 1974 e 1977; Rita Guerra, vencedora em 2003; a fotógrafa Rita Carmo; e a radialista Vanessa Augusto. Em caso de empate, prevalece a escolha do júri nas semifinais e a do público na final.

Oito dos vinte temas a concurso foram escolhidos após convite da RTP aos compositores, e dois foram selecionados entre os mais de 700 submetidos no concurso aberto ao público. A pandemia de Covid-19 impediu a presença de público no estúdio, tendo o vazio sido  preenchido por gravações que simulavam os aplausos de uma plateia. Ademais, cada atuação ser precedida por um segmento de comentários de amigos, fãs ou colegas de profissão contribui para que se mantivesse alguma energia humana.

Da Chick estreou o palco com “I Got Music”, canção energética inspirada por disco e funk que dedicou “às pistas de dança do país”. O segmento de elogios à artista contou com a presença do rapper Mike El Nite, com quem colaborou no passado. conversations with a beat, o seu mais recente álbum, foi lançado em 2020.

“Jasmim”, de Tainá, foi a segunda canção da noite. A autora e intérprete de origem brasileira encheu o palco de paz e tranquilidade sem se tornar minimamente aborrecida ou monótona. O microfone adornado de flores e o vestido branco remataram a atuação etérea. A artista editou o álbum de estreia homónimo em 2019.

Fotografia: RTP

A terceira canção foi “Mundo Melhor”, composta por Virgul, escrita por Alex D’Alva e Virgul e interpretada por Ariana. A jovem cantora pisou o palco do Festival da Canção pela primeira vez em 2019 como backing vocalist, e passou pelo The Voice Kids e pelo The Voice. Atualmente, estuda Popular Music Performance and Production em Inglaterra.

Seguiu-se EU.CLIDES com uma interpretação irrepreensível de “VOLTE-FACE”. A sua carreira musical iniciou-se em 2016, como guitarrista. Acompanhou a artista (também cabo-verdiana) Mayra Andrade em digressão antes de se dedicar ao seu projeto a solo, lançando os primeiros singles em 2020. O tema foi composto por Pedro da Linha – apresentado como um produtor dinâmico, que combina sons de várias partes do mundo – e tem letra de Tota.

Joana Alegre apresentou “Joana do Mar”, canção animosa e envolvente da sua autoria. A música faz parte da sua vida desde nova, e a cantora conquistou notoriedade entre o público português em 2019 quando alcançou o terceiro lugar no The Voice Portugal. Está a trabalhar no segundo álbum de originais, que conta com Luísa Sobral como produtora.

A sexta atuação foi a de Pedro Gonçalves com “Não Vou Ficar”, a única canção da noite selecionada através do concurso aberto ao público, e, curiosamente, a primeira – de todas – a ter sido submetida a concurso. Pedro Gonçalves começou a publicar covers de músicas de outros artistas no YouTube em 2012, num canal que atualmente ultrapassa os 50 mil subscritores. Lançou nove singles em 2020, dois dos quais acompanhados por videoclipes.

Fotografia: Pedro Pina | RTP

Ana Tereza cantou “Como Um Abraço”, escrita por Viviane e composta por Tó Viegas e Viviane. A cantora é cofundadora da banda Gaijas, que apresentou os primeiros singles em 2019. Em 2020, criou um canal de covers no YouTube. Viviane está a trabalhar no seu sétimo álbum.

Carolina Deslandes apresentou “Por Um Triz”. Esta é possivelmente a concorrente com quem os portugueses estão mais familiarizados. Em 2017, “A Vida Toda” – um single do seu terceiro álbum – obteve notável popularidade, e a artista é atualmente jurada no The Voice Kids. A sua presença na competição gerou alguma reação negativa por parte de quem vê o Festival da Canção como um palco para talentos com menos notoriedade. Ainda assim, a cantora talentosa é a favorita de muitos, e o vídeo da sua atuação é o mais popular no YouTube.

A penúltima atuação da noite foi a de Graciela, cuja voz se adequa perfeitamente a “A Vida Sem Acontecer”, um marcante quase-synthpop do compositor, DJ e produtor João Vieira. A natural de Barcelos integra o quarteto Dear Telephone, que se prepara para editar o quarto álbum em 2021.

NEEV fechou a noite com “Dancing in the Stars”, da sua autoria. O artista já passou pelos palcos dos festivais MEO Sudoeste e Vilar de Mouros. Na produção do seu primeiro álbum – cujo lançamento foi adiado para data a definir, em 2021 – partilhou o estúdio com músicos internacionais como Brian Macleod (Leonard Cohen), Dean Parks (Michael Jackson, Dolly Parton) e Patrick Warren (Chris Cornell, Bruce Springsteen).

Uma vez concluídas as atuações dos concorrentes, o espetáculo ficou completo com a participação de Lúcia Moniz e Agir. A cantora regressou ao palco do Festival da Canção 25 anos depois de o vencer com “O Meu Coração Não Tem Cor”, que conseguiu o sexto lugar na 42.ª edição do Festival da Eurovisão, o melhor resultado obtido por Portugal até então. Agir cantou duas canções originalmente interpretadas pelo seu pai, Paulo de Carvalho: ‘Flor Sem Tempo’, que ficou em terceiro lugar em 1971, e ‘E Depois do Adeus’, vencedora em 1974.

Fotografia: Pedro Pina | RTP

Carolina DeslandesEU.CLIDESJoana AlegreNEEV Pedro Gonçalves juntam-se a Valéria, Karetus & Romeu Bairos, Black Mamba, Fábia Maia e Sara Afonso no próximo sábado, dia 6 de março, para disputar o lugar de representante de Portugal no 65.ª Festival da Eurovisão, a decorrer entre 18 e 22 de Maio em Roterdão. Mantendo-se a tradição, as votações apenas serão reveladas após a final, a ser transmitida pela RTP.