Cultura

FANTASPORTO: EXORCISMOS E GUERRILHAS NA MESMA SALA

Na tarde de 29 de fevereiro foram apresentados dois filmes inequivocamente distintos na 40º edição do festival internacional de cinema, que acontece todos os anos na cidade do Porto.

No Grande Auditório do Rivoli, a primeira longa metragem começou por volta das 15h e terminou por volta das 16h30. Tratava-se de um filme de terror e suspense, com religião à mistura, aspeto comum e recorrente nos filmes de exorcismo.

Dirigido por Roderick Cabrido, produtor e diretor filipino, “Children’s Show” conta a história de Clarita – uma jovem, de 26 anos, cujo corpo é consumido por um espírito demoníaco incontrolável.

O filme acontece em 1953, ano de eleições nas Filipinas, e também a data em que a jovem mulher enche os jornais pelos resultados dos seus poderes maquiavélicos.

Clarita consegue matar física e espiritualmente todos os tentadores da morte do seu demónio. E não é água benta, nem rezas católicas que ajudam a que tudo desapareça. Mas sim, o conhecimento pelo passado da personagem.

O realizador – que já apresentou, em 2015, o rigoroso “Children’s Show” – ganhou o Prémio Especial do Juri OE, em Cannes, com a mesma obra.

O segundo filme que o JUP acompanhou, narra a história de Dino, uma criança que viveu a tensão curdo-iraquiana e apura a vida de uma jovem mulher curda que dá à luz, numa cabana, uma figura mitológica que luta contras as convenções de género para ter uma vida igualitária e digna.

A história passa-se durante a primeira revolta do Curdistão, em 1961, e avança até à recuperação da resistência, na segunda metade dos anos 70.

Dirigido pelo cineasta iraniano Shahram Qadir, “Cry Of The Sky” teve antestreia mundial no Fantasporto.

Por esta ser uma longa especial e particularmente importante, o artista esteve presente na sala do Rivoli e agradeceu a oportunidade que o festival lhe deu de apresentar esta história “num país completamente diferente daquele em que nasceu”. História essa que, embora ficionada, é fruto das suas recordações e vivências naquela região.

Nenhum dos dois filmes está nomeado na 40ª edição do festival de cinema.

Artigo da autoria de Raquel Batista