Cultura

27º CURTAS VILA DO CONDE: A SEMANA EM QUE VILA DO CONDE É A CAPITAL DO CINEMA

Terminou a 27ª edição do Curtas Vila do Conde. A organização revelou o palmarés da competição no último dia do festival. Ao todo, foram exibidos mais de cem filmes.

A cerimónia de encerramento do 27º Curtas Vila do Conde realizou-se no dia 14 de julho, na sala 1 do Teatro Municipal de Vila do Conde. Estava planeado o visionamento de um documentário de 1969, intitulado Sophia de Mello Breyner Andresen, antes da entrega de prémios, mas problemas técnicos levaram a que a organização adiasse a sessão para a noite. Depois deste começo em falso, anunciaram-se os vencedores do festival.

Na competição internacional, a espanhola Elena López Riera venceu o Grande Prémio DCN Beers com o filme Los Que Desean. Purpleboy ganhou Melhor Animação, Demonic levou o prémio de Melhor Documentário e Les Extraordinaires Mésaventures de la Jeune Fille de Pierre, de Gabriel Abrantes, conseguiu a vitória na área de Melhor Ficção. O Prémio do Público Poças foi para Panique Au Village – La Foire Agricole, de Stéphane Aubier.

No que toca à competição nacional, Ave Rara, de Vasco Saltão, venceu Melhor Filme; Mariana Galvão conseguiu o reconhecimento de Melhor Realizadora pelo seu trabalho em Ruby; Alexandre Siqueira e o seu Purpleboy arrecadaram o Prémio de Aquisição, saindo da cerimónia com dois galardões, tal como Les Extraordinaires Mésaventures de la Jeune Fille de Pierre, que venceu o Prémio do Público Audience Awards. O filme de Gabriel Abrantes foi escolhido para representar o Curtas Vila do Conde no European Film Awards.

Em Caso de Fogo ganhou Melhor Filme na Competição Take One!, Mesa para Dois no Carpa venceu o Prémio Fujifilm (Competição Vídeos Musicais) e Suspended Island saiu vencedor da Competição Experimental. Na Competição Curtinhas, A Gata Butterboo, de Emilie Pigeard, foi o filme escolhido pelo júri infantil do Curtas.

Para além da parte competitiva do festival, a organização recheou o cartaz com opções distintas para os espetadores. O programa “Cinema Revisitado” cumpriu a promessa de recordar algumas das obras mais marcantes do cinema nacional e internacional, desde a primeira aventura de Rambo às animações clássicas da Disney.

A secção “Stereo” foi um dos grandes destaques durante todo o Curtas. O mote foi dado por Das Cabinet des Dr. Caligari na cerimónia de abertura, e o resto da semana contou com grandes nomes da música, como os Mão Morta e Thurston Moore. O “In Focus” destacou o cineasta Todd Solondz e, numa sessão de perguntas e respostas, permitiu aos espetadores ouvirem histórias e reflexões sobre a carreira do artista.

O 27º Curtas Vila do Conde apresentou mais de cem filmes e celebrou as diferentes facetas da Sétima Arte. A organização garantiu uma nova edição para o ano, e já está a planear o festival que, durante uma semana, faz da cidade de Vila do Conde a capital do cinema.