Cultura

CORTEJO: UM ARCO-ÍRIS EM DIA DE CHUVA

Esta terça-feira, as cores da Academia voltaram a pintar a baixa do Porto no Cortejo Académico. Por Inês Moura Pinto.

Cartolas laranja, de Psicologia e Educação, azuis, de Letras, cor de tijolo, de Engenharia, e amarelas, de Saúde, foram algumas das muitas que coloriram o Porto na passada terça-feira. As previsões meteorológicas prometiam um dia chuvoso para os estudantes que iriam desfilar até aos Aliados, contudo, e apesar de algumas nuvens ameaçadoras, o Cortejo andou para a frente sem grandes dilúvios.

Por volta das 17h00, o Cortejo, marcado para as 14h01, arrancou em direção à Tribuna. Este ano, o atraso foi maior, mas isso não desmotivou os estudantes da Invicta, que se fizeram ouvir pela Cordoaria com os cânticos de cada casa e grupo académico em que seguiam.

No ano anterior, os finalistas tiveram obrigatoriamente de passar a Tribuna sem as suas casas, mas desta vez isso foi opcional. A medida surgiu para facilitar a celebração das famílias dos estudantes, que costumavam ter de esperar muito para os ver passar. Assim, uns optaram por ir em grupo à frente, e outros ficaram para trás com as suas faculdades.

O dia ficou marcado pelas cartolações e bengaladas entre amigos e familiares, como forma de homenagem à etapa que passou e desejo de um futuro próspero aos finalistas. Entre lágrimas de tristeza e felicidade, muitos desceram a Rua dos Clérigos a correr pela última vez, de mãos dadas àqueles que os acompanharam neste percurso desde o início.

“Finalista pode tudo”, assim dita a regra académica. É-se finalista, então: arrumam-se os sapatos dolorosos, tira-se a gravata apertada, colocam-se a cartola e a bengala, e usa-se o traje como se quer durante o Cortejo. Assim, muitos estudantes finalistas calçaram algo mais cómodo e maquilharam-se a rigor para o dia da semana académica que faz parar a cidade para os ver caminhar em direção ao futuro.

O Cortejo é um dos principais momentos de celebração na Semana Académica do Porto. A passagem da Tribuna simboliza, para os que ficam, a transição para o ano seguinte, e, para aqueles que terminam este ano o curso, a despedida.

No fim, o JUP foi saber o que os estudantes acharam do Cortejo deste ano e quem se emocionou neste dia.

Vídeo de Inês Moura Pinto e Ana Rita Félix.