Cultura

O CINECLUBE DO PORTO CHEGOU AO FUTURO NO 74º ANIVERSÁRIO

O primeiro cineclube do país celebrou 74 anos no último sábado. Para assinalar a data, exibiu-se o clássico "Blade Runner", na Casa das Artes.

Decorria o ano de 1945 quando se fundou o Clube Português de Cinematografia, por Hipólito Duarte, no Liceu Alexandre Herculano. Mais tarde, a instituição mudaria o seu nome para Cineclube do Porto.

Após a fundação do primeiro cineclube do país e um dos primeiros da Europa, o seu trajeto ficaria marcado pelas sessões anti-regime salazarista. Chegou, a certa altura, a ter mais sócios que o Futebol Clube do Porto.

Após um período sem atividade regular, o cineclube retomou as suas sessões em 2010 com um filme-concerto no cinema Passos Manuel e sessões quinzenais. Desde 2013 que mantém, em parceria com a Direção de Serviços dos Bens Culturais, o projeto “Cinema na Casa das Artes”, com duas sessões semanais.

cineclube
Ilustração: João Fonte Santa (Cineclube do Porto).

O espaço cultural da Invicta serviu como casa para o Cineclube, desde que ficou sem a sua sede. Foi lá que se comemoraram os 74 anos da organização.

Por volta das 17h00, servia-se um Porto de Honra. O ambiente animou-se rapidamente com várias conversas e troca de impressões. Falava-se de tudo, desde o filme que ia ser exibido até às notas da faculdade.

Alguns presentes nunca tinham ido a uma sessão do Cineclube e queriam aproveitar a oportunidade de ver um clássico do cinema; outros eram sócios há décadas e estavam a cumprir uma tradição. Independentemente das intenções de cada um, todos se uniram através da paixão pelo cinema.

Uma hora depois, a Casa das Artes estava com a sala cheia para a exibição de Blade Runner. O mês de abril do Cineclube do Porto foi dedicado às bandas sonoras, e o filme de Ridley Scott é um exemplo digno de celebrar a data importante da instituição. Vangelis compôs uma obra-prima que absorveu os espetadores, como o tem feito desde 1982.

O futuro do filme é agora o presente, pois a história passa-se em 2019. Mesmo que o mundo tecnológico que Ridley Scott trouxe para o grande ecrã não se tenha concretizado, as suas temáticas estão, talvez, mais presentes que nunca na sociedade.

Os créditos assinalaram o fim do filme e da celebração do aniversário. A organização promete muitas surpresas para o próximo ano, ocasião em que se assinalam três quartos de século do Cineclube do Porto.

De referir ainda que no dia a seguir, 14 de abril, assinalou-se o primeiro Dia Nacional do Cineclube. Assim, o fim-de-semana serviu como ocasião ideal para celebrar os criadores, promotores e, claro, consumidores da 7ª Arte.