Cultura

EUROBATTLE 2014: A DANÇA URBANA SOBE AO PALCO

O Eurobattle é um dos eventos que marca o panorama competitivo internacional na dança urbana. Na sua décima edição, o evento voltou a fazer história pela qualidade que trouxe aos palcos.

Durante três dias (27, 28 e 29), o Boldify Studios (em Ermesinde) foi a “casa” para centenas de dançarinos. O ambiente era de descontracção e amizade, onde todos se vão conhecendo, mas, este ano, a atmosfera estava diferente. Talvez por ser o ano em que o Eurobattle faz dez anos!

O evento dividiu-se em três dias: sexta-feira, o warm up, onde as batalhas extra alegraram o público, que neste dia é quase de forma maioritária dançarino; sábado, que começou nos filtros até ao top 8 de cada uma das quatro vertentes aqui reunidas (bboying, hip hop, poping e locking); e, por fim, domingo, o dia mais aguardado por conter as semifinais e as finais.

Assim, sexta-feira foi o dia das side battles. Como é normal e como acontece também no sábado, o público dividiu-se consoante os gostos, topstyle para um lado (hip hop, locking e popping), bboying (e também bgirling) para outro.

O dia foi marcado por individualidades onde, no caso do bboying, se avaliaram qualidades específicas do estilo, o toprock (onde Juanito foi o vencedor), e onde se procurou o bboy mais completo (Sunni vs Spin garantiram o seu lugar na final, marcada para domingo). Também se pode assistir ao poder feminino, com bgirling 2 vs 2, onde Soul Mavericks (Bgirl Terra & Eddie) conquistaram o público que delirou com a atitude e conhecimento que duas “pequeninas” podem ter (Terra, sucesso no Youtube, tem 7 anos e Eddie 10).

Quanto aos topstyles, as cyphers individuais também trouxeram vencedores. Chase (popping), Angelock (locking) e Jungle (hip hop) foram os premiados.

O dia contou também com o estilo de house, com final agendada para domingo, entre Kashmir e Bidaux, a francesa que trouxe a sensualidade para a pista de dança.

Sábado foi, então, um dia mais descontraído. As crews de bboying que tinham ganho os qualifiers do seu país, estavam automaticamente no top 8, apenas batalhando uma vez nesse dia. O mesmo aconteceu com o hip hop 2 vs 2, popping 1 vs 1 e locking 1 vs 1.

Para além disso, o evento continuou a brindar quem por lá passava com side battles. As do segundo dia foram as de footwork, onde Manny (Soul Mavericks) venceu pela segunda vez consecutiva, e Bonnie & Clyde, onde um bboy e uma bgirl mostram o que valem. Yuri & Nathana deliciaram com o seu flavour brasileiro e levaram o título para casa.

No entanto, o que marcou o segundo dia foi o call out que Carlton fez a Kid Colombia, dos Hustle Kids. O público depressa saltou para o palco e a inamizade entre os dois foi notória. Instantes de emoção e adrenalina que vão figurar nos momentos altos desta décima edição do Eurobattle.

Domingo chegou e consigo  as semifinais e finais. A agitação foi muita e a qualidade também, no festival que recebe o selo de excelência quando se fala em dança.

As finais do dia foram as já aguardadas desde sexta, ou seja, house, onde Kashmir derrotou a feminina Bidaux; bboying 1 vs 1, uma batalha em que Sunni e Spin, ambos da crew britânica Soul Mavericks, disputaram entre si o título de bboy, tendo Sunni, um rapaz de 18 anos; e bgirling 2 vs 2, onde as meninas bgirl Terra & Eddie, que surpreenderam na sexta, voltaram a deslumbrar, consagrando-se vencedoras.

A tarde de domingo ficou também marcada pela baby battle, onde subiram ao palco os futuros bboys. Contudo, o destaque vai para Sonek. O menino brasileiro tem apenas 10 anos e dança desde os 6. A sua aptidão para esta arte valeram-lhe o título de vencedor da baby battle e dos flares infinitos, uma brincadeira proporcionada pelo anfitrião daquela “pequena” batalha, Sambo.

Sonek foi também o destaque na batalha de powermoves, tendo ido à final contra Kid Colombia, tendo este último sido o vencedor.

Mas as finais das main battles eram a principal atracção. Paradoxe & Dimension (vencedores) vs Ben & Dedson, que, com um estilo electrizante, animaram a final de hip hop. Tiboun vs Chase (vencedor), o primeiro conhecedor do lugar de finalista de popping, onde esteve o ano passado, o segundo a surpresa da competição. Lounès (vencedor) vs Angelock, onde o francês, Lounès “calou” toda a excentricidade de nuestro hermano. Hustle Kids vs Arcopom (vencedores), no bboying crew vs crew. Os espanhóis foram conquistando o seu lugar desde os filtros, destronando os holandeses Hustle Kids, vencedores no ano passado.

No entanto, não é só de competição que este evento é feito e, por isso, vários foram os momentos de descontracção e entretenimento. Deschepper Crew mostraram de que é feita a massa francesa, aliando a dança ao beatbox; Queen Nicinha deslumbrou com o seu poder vocal e com a sua garra feminina e, claro, os vários júris (Lagaet, Niek e Sonic, júris de bboying; Budha Strecht, FireLock e Bruce Ykanji, júris de topstyles) maravilharam quem assistiu com a sua tecnicidade, mas também originalidade.

Terminou com a coroação dos vencedores a décima edição do Eurobattle, um evento que ultrapassa a vertente competitiva da dança, dando uso ao famoso cliché de “celebrar a dança”. Uma vez mais, este evento trouxe qualidade e bons momentos, como os júris souberam referir, deixando-nos à espera da edição de 2015.

Lista de Vencedores

Main Battles

Hip Hop 2 vs 2: Paradoxe & Dimension (Holanda)
Locking: Lounès (França)
Popping. Chase (Reino Unido)
Bboying crew vs crew: Arcopom (Espanha)

Side Battles

Bboying 1 vs 1: Sunni (Soul Mavericks – Reino Unido)
Bgirling 2 vs 2: Soul Mavericks (Bgirl Terra & Eddie – Reino Unido)
Footwork: Manny (Soul Mavericks – Reino Unido)
Powermoves: Kid Colombia (Hustle Kids – Holanda)
Baby Battle: Sonek (Brasil)
House Dance: Kashmir (Reino Unido)
Bonnie & Clyde: Yuri & Nathana (Brasil)
TopRock: Juanito
Cypher Popping: Chase (Reino Unido)
Cypher Hip Hop 1 vs 1: Jungle (Portugal)
Cypher Locking: Angelock (Espanha)

 

Todos os vídeos aqui.