Cultura

100% PORTO: A CELEBRAÇÃO DOS 87 ANOS DO RIVOLI

A direção do Teatro Municipal Rivoli revelou a 10 de janeiro os detalhes desta festa de aniversário que se vai realizar nos dias 19 e 20. O 100% Porto oferece um roteiro cheio de eventos e são todos de entrada gratuita. Na conferência de imprensa foi ainda anunciada a agenda cultural dos espetáculos para a primeira metade de 2019. Por Francisco Lima.

O Teatro Municipal Rivoli começa o ano da melhor forma possível. O evento 100% Porto celebra os 87 anos da icónica sala de espetáculos da cidade e surge envolto num ambiente de festa, música, dança e teatro, prolongado por dois dias dada a afluência de espectadores no ano anterior. Esta festa de aniversário, marcada pelo contemporâneo e o movimento moderno, o som e o ruído, a cor e os holofotes, realiza-se no próximo fim-de-semana, e antecipa o que vai ser um 2019 cheio de arte para o Rivoli.

O projeto do coletivo germano-suíço Rimini Protokoll traz 100 portuenses a palco, traçando um perfil demográfico e social do Porto e retratando um autêntico mapa vivo da cidade, dividido pelas sete freguesias, proporcionalmente representadas em palco. Com mais de 250 participantes, desde artistas e equipas, e um elenco de 100 artistas (52 mulheres e 48 homens) entre os 5 e os 81 anos, o Rivoli promete uma radiografia viva do que é a cidade do Porto, cumulativamente com figuras emblemáticas da cidade. Tiago Guedes, o diretor artístico, antecipa os dias de festa ao JUP:

O Rivoli estará mais vibrante do que nunca. Todos os seus espaços poderão ser percorridos e estará sempre algo a acontecer.

Agenda cultural entre março e julho

Numa conferência dada pela direção do Rivoli, que contou com a presença do Presidente da Câmara do Porto, foram ainda revelados os detalhes da sua agenda cultural para a primeira metade de 2019.

Entre março e julho espera-nos um cartaz que visa combinar uma diversidade de espetáculos para todos os gostos, desde os mais novos aos mais velhos, da dança e do bailado à ópera, das artes cénicas às visuais, da performance à música, passando pela teatralidade e pelo fado, esboçando-nos a arte tanto a nível nacional como internacional e abordando, através da visão dos artistas, o mundo e todas as suas problemáticas.

Temos em destaque o controverso e polémico mundo teatral do sociólogo Milo Rau, com um elenco composto por atores portadores de Trissomia 21, numa produção que confronta o público com questões que relevam as relações de poder e violência que moldam os diferentes tempos. A beleza, a figura, o gesto e o discurso de Pina Bausch, interpretados por Cristiana Morganti, retratam, por sua vez, a fragilidade no corpo humano.

Teater Tre dirige-se aos mais novos e, realçando a importância da igualdade, contagia-nos com o seu grande sentido de humor, o dinamismo e o constante recurso ao vídeo, deambulando entre a manipulação de imagem e a realidade e interferindo com a forma como nos vemos a nós próprios.

Com o objetivo de entender a dança e os seus diferentes olhares, através de três grupos de jovens (oriundos do Porto, Viseu e Lisboa), P.E.D.R.A. traz-nos um projeto de dança contemporânea; o afeto e sensualidade encontram-se metaforizados em Cria, que convoca o estilo de dança urbana brasileira e a dança teatral, abordando a noção da Criação e a vida na favela, uma corda bamba onde cada instante é valorizado numa tentativa de transformação da violência do atual contexto brasileiro em potência criativa; intitulado com séries numéricas e transcendendo a dualidade do pensamento abstrato, TAO traz-nos um novo sentido de dança encaminhada para a descoberta do virtuosismo dos bailarinos e da capacidade de simetria dos seus corpos no palco, transpondo uma visão sublime. Estes são apenas alguns dos espetáculos que vão premiar a cidade entre março e julho.

Por outro lado, o Festival Dias da Dança (DDD) – no qual Cria e TAO se inserem – decorre entre 1 e 12 de maio e o Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI) entre 8 e 25 de maio. Duas formas de expressão garantem-nos uma comunhão e um diálogo entre diversos territórios artísticos.

Parabéns, Rivoli!