Cultura

THE GIFT TRAZEM “ALTAR” AOS COLISEUS

A digressão "Altar", de apresentação do álbum homónimo lançado em abril do ano passado, por The Gift, chega ao Coliseu do Porto dia 2 de março e ao Coliseu dos Recreios no dia a seguir. Em entrevista, Sónia Tavares (vocalista) e Nuno Gonçalves (teclista) falam ao JUP sobre o álbum, a tournée e futuros projetos da banda.

The Gift, banda alcobacense com mais de vinte anos de carreira, lançaram em abril de 2017 aquele que definem como o trabalho mais completo da sua história. “Altar”, o álbum em questão, conta com dez faixas produzidas (e algumas até com a participação na composição e na performance) por Brian Eno, mítico produtor musical britânico. À lista de artistas que já colaboraram com Eno, tais como U2, Coldplay e David Bowie, junta-se a banda lusitana. Fun fact: o mítico startup sound do sistema operativo Windows 95 é da autoria do produtor.

altar

O álbum em questão foi gravado e produzido ao longo de dois anos e meio, com a participação não só dos Gift e de Eno, mas também de Flood, outro mítico nome da produção e mistura mundial. A sonoridade única e especial do álbum é, em parte, fruto da colaboração entre os dois britânicos, que se reencontraram depois de terem produzido em conjunto, em ’93, o álbum Zooropa, dos U2.

Com o intuito de levar “Altar” a novos patamares, a banda começou uma digressão que dura há nove meses, tendo passado por países como Portugal, Espanha, Inglaterra, Rússia, EUA, e Brasil.

Em conversa com o JUP, Sónia Tavares (vocalista) e Nuno Gonçalves (teclista), afirmaram, sem hesitar, que o melhor momento da digressão, até ao momento, foi “quando o Brian Eno se juntou a nós no Bush Hall, em Londres, para cantar connosco”.

Falando sobre o feedback recebido ao longo dos últimos meses, Sónia afirmou que “em Portugal, a receção ao disco foi, duma forma geral, boa”. Acrescentou ainda que “o melhor de tudo foi que internacionalmente as coisas correram, de facto, muitíssimo bem. Chegamos a um novo público e entramos numa série de playlists de boas rádios internacionais e tivemos um monte de críticas fantásticas em revistas”.

Nove meses depois do lançamento do disco, Sónia e Nuno afirmaram que a missão deste álbum de colocar The Gift nas bocas do mundo “está a ser um sucesso, mas ainda continuamos em período de gestação”.

gift

Tendo passado pela Casa da Música em maio de 2017, The Gift trazem novamente à Invicta o seu mais recente trabalho, desta vez ao palco do Coliseu. A banda defendeu o seu amor pela cidade do Porto, argumentando que “o único disco ao vivo que lançamos chama-se O Porto, e isso responde a muitas perguntas!”. The Gift admitiram que “têm uma relação com o Porto muito especial, com amigos de anos e anos” e que a sua grande legião de fãs é, em grande parte, da cidade nortenha. 

Olhando para o horizonte, Nuno Gonçalves afirma que a banda pretende continuar a trabalhar no álbum até ao fim do ano, dizendo que “queremos lançar pelo menos mais dois singles deste disco, e depois queremos começar 2019 com um disco novo. As bandas são feitas disto: Discos, concertos, discos e concertos”. Assim, podemos esperar, para o ano de 2019, novos projetos e novos sons da banda.

O concerto de 2 de março trará ao Coliseu “Altar”, mas não só. Sónia Tavares promete temas conhecidos de outros álbuns e alguns menos conhecidos, mas que mesmo assim vão contribuir para tornar este concerto num dos mais memoráveis na história da banda.

Aliás, assim mesmo descrevem Sónia e Nuno o concerto,  como sendo algo “estrondoso e único”, deixando um apelo a todos aqueles que queiram passar um bom momento e que sejam fãs da música dos Gift a assistir ao concerto com hora marcada para as 21h30, no Coliseu do Porto, dia 2 de março.