Cultura

“PORTO [EM] CHAMA”: A NOITE EM QUE O FOGO ILUMINOU A INVICTA

Na noite de 27 de maio, o projeto Alumia iluminou parte do Centro Histórico do Porto com fogo. O Largo Amor de Perdição e toda a zona envolvente foi o palco de uma experiência artística com o tema "Porto Chama", sendo a luz a protagonista da noite.

Eram nove horas da noite quando a multidão no Largo Amor de Perdição esperava pelo espetáculo de fogo que em breve iria começar. Organizada e produzida pela companhia francesa Cie Carabose, a criação artística, com base na luz e sombra, atraiu bastantes curiosos e convidou todos os transeuntes  a parar para apreciar e tirar algumas fotografias.

Num palco que se estendeu desde o Largo Amor de Perdição até ao jardim de João Chagas, conhecido como o jardim da Cordoaria, a noite foi dominada por engenhos e objetos de fogo controlado, sobre os sons de iZorel e BjoRt, que actuaram junto do Centro Português de Fotografia.

Desde bolas de fogo, anéis, cornucópias, arcos, baloiços e vasos de cerâmica, o fogo foi o protagonista da noite, criando um ambiente místico e proporcionando uma viagem sensorial ao público que não se esqueceu de marcar presença no local.

Estando incluído na programação de São João, que este ano se celebra no Porto durante um mês, a iniciativa perdurou por três horas, até à meia noite.

Dinamizado pelo Porto Lazer, o momento esteve integrado no âmbito da ALUMIA, que visa celebrar o 20º aniversário da classificação do Centro Histórico do Porto como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO.