Cultura

PARTY SLEEP REPEAT DIA 1

O Party Sleep Repeat decorre nos dias 22 e 23 de Abril, no Oliva Creative Factory, em São João da Madeira. O JUP esteve presente no primeiro dia do festival que contou com as atuações de The Miami Flu, Basset Hounds, PAUS, Holy Nothing e, ainda, MVRIA.
Fotografia por Luis Pereira

Pouco passava das 22 horas e estava tudo a postos para mais uma noite onde o português era a única língua falada. The Miami FLu foram os primeiros a subir ao palco. A banda do Porto trouxe ao primeiro dia do festival um leque de sons e temas, distintos entre si, que, no fim, encaixaram quase perfeitamente. Entre alguns percalços, a banda fez uma construção à estilo português: nem sempre a mais arrojada, mas com uma essência e emoção inexplicáveis. Ainda assim, os The Miami Flu souberam jogar com os seus trunfos: surpreenderam tudo e todos com os seus instrumentais a varrer o psicadélico e o conceptual. Um bom começo de noite.

Os Basset Hounds souberam manter a conceptualidade da banda anterior, apenas com umas guitarras mais aguçadas: o psicadélico deu lugar ao indie rock/rock progressivo. Durante o concerto não houve espaço para timidez e vergonha. Do lado do palco, a banda lisboeta demonstrou ser capaz de tomar conta do que é seu: explosivos e descontrolados, no bom sentido. Do lado do público, viram-se caras conhecidas da banda, amigos de longa data talvez. Esta amizade genuína estendeu-se a todo o público: o ambiente deixou de ser estranho, entranhou-se suavemente nas pessoas e estas aproximavam-se cada vez mais umas das outras. Tudo ao som de Basset Hounds.

Ora, fora os The Miami Flu e depois dos Basset Hounds, quem se segue? O público começava a fazer contas na sua cabeça. Estava na altura de a banda mais esperada da noite subir ao palco. Todos sabiam quem era, mesmo os que pensavam não saber. Foi com o tema Era Matá-lo que os PAUS se apresentaram em São João da Madeira. Para quem ainda duvida do que esta banda é e faz, devia ter estado no concerto de ontem. No entanto, o ontem já lá vai. Mas calma, que estes meninos de Lisboa não são fáceis de calar. Nem um suspiro sobrou, o que havia de ser dito foi dito, o que havia de ser gritado foi gritado como se fosse o último minuto de algo. É motivo para dizer a tão previsível frase, cliché vá: a música passou além paredes. Em São João da Madeira, o sono nem vê-lo. Foi a música dos PAUS que chegou à terra do Party Sleep Repeat.

Pela Boca, Fumo, Bandeira Branca foram alguns dos temas que completaram a atuação dos PAUS. Não podia faltar, Mo People que abriu a pista de dança. O público desinibiu-se e viu-se, ao longe, uns paços de dança que em segundos chegaram até junto do palco. Toda a sala estava a dançar. Coisa pouca, ritmos africanos, movimentos curtos, mas deu para matar a sede do público. Afinal era de festa que se falava.

A noite contou ainda com as atuações de Holy Nothing e MVRIA. A festa continua e hoje (23) o Party Sleep Repeat recebe Capitão Fausto, Ganso, Equations, XINOBI e Bandido$.